Câmara aprova aumento exorbitante de 75% na taxa de lixo em Palmas; ‘falta gestão’

Redação AF - |
Foto: Divulgação/Veja
Carlos Amastha, prefeito de Palmas

A pedido do prefeito Carlos Amastha, a Câmara Municipal de Palmas aprovou um exorbitante aumento de 75% na taxa de coleta de lixo que é cobrada dos moradores. O Projeto de Lei Complementar nº 012/2017 recebeu 11 votos favoráveis, seis contrários e duas ausências, durante sessão extraordinária nesta terça-feira (18).

No primeiro mandato, o prefeito Amastha já tinha reajustado a taxa de coleta de lixo, além do IPTU, da taxa de iluminação pública e a tarifa do transporte público, todos em porcentagens maiores do que a inflação.

O vereador professor Júnior Geo (PROS), que votou contra o aumento, protestou contra a medida arbitrária. Na ocasião, o parlamentar disse que vai recorrer à justiça contra a forma como ocorreram as sessões, sem considerar a urgência e relevância para votar matérias sem transparência.

O vereador destacou que o país passa por crise na economia e os gestores precisam otimizar os gastos públicos ao invés de cobrar mais da população. “Acreditam os estudiosos economistas que o crescimento econômico previsto para 2017 chegue próximo à nulidade, que não tenhamos um crescimento significativo. Se o crescimento econômico não está acontecendo de forma satisfatória, porque o aumento da taxa deve chegar a 75%?”, questionou.

O prefeito alega déficit na arrecadação, mas o vereador afirma que é questão de gestão. “O que há é ausência de gestão”, afirmou Geo.

Votos contrários ao reajuste:

Professor Júnior Geo (PROS),

Filipe Fernandes (PSDC),

Lúcio Campelo (PR),

Rogério Freitas (PMDB),

Vandim do Povo (PSDC),

Léo Barbosa (SD).

Votos favoráveis:

Gerson Alves (PSL),

Jucelino (PTC),

Folha (PSD),

Moisemar Marinho (PDT),

Vanta Monteiro (PSL),

Laudecy Coimbra (SD),

Diogo Fernandes (PSD),

Tiago Andrino (PSB),

Etinho Nordeste (PTB),

Marilon Barbosa (PSB),

Major Negreiros (PSB).

Ausentes:

Milton Néris (PP),

Felipe Martins (PSC).

Comentários pelo Facebook: