Câmara de Araguaína debaterá ‘superação da violência’ e Campanha da Fraternidade

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Câmara de Araguaína

A Câmara de Araguaína debaterá a ‘superação da violência’ durante sessão especial na tarde desta segunda-feira (19). O tema faz parte da Campanha da Fraternidade 2018, realizada todos os anos pela Igreja Católica no Brasil durante o período da quaresma.

A sessão atende a uma solicitação do vereador Geraldo Silva (MDB), aprovada por unanimidade pelo plenário da Câmara no dia 28 de fevereiro.

Segundo Geraldo Silva, a reflexão sobre como superar a violência é uma discussão atual e de suma urgência. “A violência se tornou um problema que afeta a todos, especialmente os mais pobres. A violência nas ruas, a violência contra crianças e adolescentes, a violência contra a mulher e contra as minorias. Estamos cansados de ver tantas mortes e tantos crimes todos os dias nos jornais! O cidadão vive com medo, sem saber se voltará para casa no final do dia”, ressaltou o vereador.

O parlamentar explicou ainda que, como católico, tem vivenciado a reflexão do tema da Campanha da Fraternidade em sua comunidade paroquial e que isso o fez compreender a necessidade de debater o tema também em outros espaços da sociedade.

“Quando propus a realização desta sessão, meu objetivo era promover um debate profundo, aproveitando a temática da Campanha da Fraternidade. Vamos receber especialistas de diferentes áreas para buscar caminhos sobre o que podemos fazer para superar os diversos tipos de violência presentes em nossa cidade e em nosso país“, disse Gerado Silva.

Convidados

Foram convidadas as seguintes autoridades para participar do debate da sessão desta segunda-feira:

Dom Giovane Pereira de Melo, bispo da Diocese de Tocantinópolis;

Padre Genival Lima da Silva, padre da Diocese de Tocantinópolis;

José Anchieta de Menezes Filho, delegado da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic);

Sarah Lilian de Souza Rezende, delegada da Delegacia da Mulher;

Cinthia Miura Nakayama, delegada da Delegacia Criança e Adolescente;

Antônio Dantas de Oliveira Júnior, juiz da 2º Vara Criminal;

Roberto Mendes, chefe da unidade operacional da Polícia Rodoviária Federal em Araguaína;

Benedito de Oliveira Guedes Neto, diretor e coordenador do Ministério Público;

Pastor Euzimar Nunes, da 1ª Igreja Batista de Araguaína;

José Pinto Quezado, presidente da Ordem dos Advogado do Brasil, Subseção de Araguaína;

Rodrigo Borges, coordenador regional do Naturatins; e

Representantes da Polícia Militar.

Comentários pelo Facebook: