Seet
Sobral – 300×100

Câmara Municipal de Araguaína é a única do Tocantins com tradutor de Libras concursado

Agnaldo Araujo - | - 695 views
Foto: Luis Boenergio
Os servidor foi aprovado no concurso realizado em 2016

A Câmara Municipal de Araguaína já conta com um tradutor da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Diego de Miranda Leão tomou posse após ser aprovado através do concurso público realizado pela Câmara no ano passado.

Para o presidente da Casa, vereador Marcus Marcelo (PR), a Câmara de Araguaína mais uma vez sai na frente. “Hoje o deficiente auditivo também pode acompanhar as sessões e entender o que está acontecendo, pois temos um tradutor de Libras. Somos, talvez, a única Câmara do Estado com esse profissional. Trabalho este resultado de um planejamento que idealizamos desde o primeiro dia de mandato quando sonhamos em realizar o concurso”, disse Marcus Marcelo.

Mais de 10 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva, destes, muitos se comunicam e veem o mundo através da Libras, língua natural da comunidade surda utilizada para a comunicação.

Assim como as outras línguas, a Libras possui uma estrutura gramatical própria e existe independente do português. Para o poeta e um dos mais renomados intérpretes do Brasil, Jônatas Medeiros, “a Língua de Sinais é uma poesia viva, com sentimentos intrínsecos que outra língua não consegue expressar. Os movimentos são dançantes, os sinais flutuam em significados e imagens, o corpo percorre uma dimensão teatral em segundos, uma porção de suavidade e leveza, essa língua não se aprende, se vive”.

SOBRE O TRADUTOR

O tradutor intérprete de libras/português Diego de Miranda tem certificação especifica em Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina e também possui o principal certificado da área, que é o de proficiência em Libras, expedido pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Ele também é formando em letras e possui diversos cursos de alfabetização, tradução e interpretação em Libras. Tem experiência na área de interpretação no ensino profissionalizante – Senai (3 anos) e no ensino superior – Centro Universitário – ITPAC (2 anos). Diego é filho da professora universitária da UFT, Roselba Miranda, que é surda.

Comentários pelo Facebook: