Candidato a vice-governador de Márlon Reis será de Araguaína e do meio evangélico

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Márlon Reis

O pré-candidato a governador Márlon Reis (Rede) se reuniu na noite da última segunda-feira (30) com o grupo que apoiou Carlos Amastha (PSB) em Araguaína na eleição suplementar ao Governo do Tocantins.

Segundo fontes do AF Notícias, o diálogo foi muito produtivo e já existe uma definição: o candidato a vice-governador será de Araguaína e do segmento evangélico.

A possível debandada do grupo de Amastha está sendo motivada pela falta de diálogo do ex-prefeito na tomada de decisões, principalmente na composição da chapa majoritária, que não tem nenhum representante de Araguaína. “Fechou tudo sem diálogo com os apoiadores e só veio conversar depois de tudo já definido. Não seremos vendidos no pacote”, reclamou um líder político.

Participaram do encontro com Márlon Reis o apóstolo Bueno Júnior, o vereador Leonardo Lima (PRTB) e outras lideranças. O grupo negocia o apoio em troca da indicação do vice-governador. A estratégia é ampliar a base de apoio na região norte, bem como a expressiva votação já obtida na suplementar.

Nesse primeiro cenário, o nome do vereador Leonardo Lima atenderia tanto uma reivindicação do PRTB como do grupo liderado pelo apóstolo Bueno Júnior.

Há, contudo, a possibilidade de que o vice seja um representante do segmento evangélico, talvez um pastor. As negociações estariam bem avançadas.

A chapa de Márlon Reis vem ganhando musculatura com as alianças que estão sendo desenhadas. Irajá Abreu (PSD) é sondado para disputar uma das vagas ao Senado, agregando assim todo o grupo da senadora Kátia Abreu (PDT), e Paulo Mourão (PT) ou Eduardo Gomes (SD) podem ser o segundo nome na chapa.

Matéria atualizada às 15h40

Veja mais…

Insatisfação no grupo de Amastha em Araguaína: ‘não seremos vendidos no pacote’

Comentários pelo Facebook: