Carlesse paga dívida de R$ 7,7 milhões aos médicos do Plansaúde da gestão Miranda

Redação AF - |
Foot: Divulgação
Plansaúde - Plano de saúde dos servidores públicos do Tocantins

Buscando organizar as finanças do Estado e regularizar pagamentos pendentes, o Governo do Tocantins vai efetuar um pagamento superior a R$ 7,7 milhões para prestadores de serviço do Plansaúde.

Em documento assinado nesta quarta-feira (16), o secretário de Estado da Administração, Neyzimar Cabral de Lima, autorizou o pagamento dos débitos em atraso desde outubro de 2017 para os prestadores de serviço do Plansaúde – pessoa física, no valor total de R$ 7.712.234,43.

O secretário afirma que o Governo do Estado está trabalhando para colocar em ordem a parte financeira. “Apesar das dificuldades políticas e financeiras enfrentadas, o Governo tem feito esforços para cumprir os acordos firmados com os seus prestadores”.

A primeira parcela – referente aos meses de outubro de 2017, janeiro e março deste ano, no valor de total de R$ 3.837.630,14 –, será depositada na sexta-feira (18). O restante – novembro e dezembro de 2018 e fevereiro de 2018 – será efetuado no dia 15 do próximo mês, no valor total de R$ 3.874.604,29. Esses valores dizem respeito exclusivamente à dívida com os médicos deixada pelo Governo anterior.

“É assim que estamos resgatando a credibilidade do Estado, honrando os compromissos para normalizar o atendimento aos servidores públicos e seus familiares“, disse Carlesse.

Dívida

A dívida total do Estado com o Plansaúde soma R$ 162 milhões, conforme dados divulgados no último dia 7 por Carlesse e seu secretariado. Segundo o governador, os valores descontados na folha de pagamento dos servidores não eram repassados ao Plansaúde.

A consequência da dívida deixada pelo governador cassado pela Justiça Eleitoral é a falta de atendimento médico-hospitalar aos usuários do Plano.

Comentários pelo Facebook: