Sobral – 300×100
Seet

Cerca de 1.200 funcionários que trabalhavam na Prefeitura ainda não receberam o 13º

Agnaldo Araujo - | - 889 views
Foto: Divulgação
O pagamento do 13º e direitos trabalhistas ainda não foi efetuado

Márcia Costa//AF Notícias

Cerca de 1.200 servidores demitidos, em dezembro do ano passado, pela Fundação Evangélica Restaurar ainda não receberam o pagamento do 13º salário, proporcional de érias, FGTS e rescisão trabalhista. Segundo a Restaurar, não existe previsão para o acerto, pois a conta da fundação continua bloqueada pela Justiça. Todos prestavam serviços à Prefeitura de Araguaína nas secretarias de Educação e Assistência Social.

Um ex-funcionário afirmou que, apesar de não terem acertado os direitos, tiveram que assinar contracheques como se estivessem recebido o proporcional das férias e o 13º salário. Isso porquê, segundo ele, representantes da Fundação Restaurar disseram que o pagamento dos dias trabalhados de dezembro seria feito juntamente com o restante das verbas trabalhistas. Alguns dos ex-servidores continuam desempregados e estão passando por dificuldades financeiras.

“Não está sendo fácil para minha família, estou desempregado e esperando o pagamento dos meus direitos, isso não é justo com a gente. Preciso comprar comida, remédio e não sei o que fazer. Trabalhamos para receber”, ressaltou o ex-funcionário que preferiu não se identificar.

O pagamento dos dias trabalhados de dezembro foi feito apenas no dia 30 do mesmo mês, após um grande protesto no centro da cidade. O atraso ocorreu devido à decisão da justiça que determinou o bloqueio das contas da Fundação para pagar os colaboradores de Miracema do Tocantins.

Por meio de nota, a Prefeitura de Araguaína informou que continua o impasse quanto ao bloqueio judicial nas contas bancárias da Fundação Restaurar, que prestava serviços à Prefeitura até dezembro do ano passado. Mesmo com o bloqueio, a Prefeitura conseguiu pagar os dias trabalhados de dezembro, no entanto, os valores referentes aos direitos e 13º salário só poderão ser pagos após o desbloqueio das contas da empresa.

Comentários pelo Facebook: