Sobral – 300×100
Seet

Chapa ‘Determinação’ vence eleição do Sindicato dos Policiais Civis do Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Ubiratan Rebello, Paulinho Sousa e Sérgio Henrique encabeçam a chapa vencedora

A chapa 1 “Determinação”, encabeçada pelo agente de polícia Ubiratan Rebello, venceu com 53,37% dos votos a eleição do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Sinpol-TO). O pleito ocorreu nesta terça-feira (21)

O grupo vitorioso recebeu 539 votos contra 244 (24,16%) da segunda colocada, Suzi Francisca da Silva. O terceiro lugar ficou com a chapa liderada por Aline Maria Moura de Oliveira, com 227 (22,48%) votos.

Servidor da Secretaria da Segurança Pública desde 1998, Ubiratan Rebello ficará à frente do Sinpol-TO por um período de três anos. A vice-presidência ficou com Paulinho Sousa (presidente da Associação dos Policiais Civis do Estado do Tocantins) e Sérgio Henrique Lopes (Diretor Jurídico da Associação dos Escrivães de Polícia do Estado do Tocantins).

“Agradeço aos policiais civis que confiaram seu voto nesta chapa formada por pessoas comprometidas com a causa do policial civil do Tocantins. Todos aqui têm histórico de participação em lutas, conquistas e defesa dos direitos da classe. Esse resultado reforça o nosso sentimento que devemos lutar ainda mais por garantias, melhorias e valorização da classe”, afirmou Rebello.

O candidato vencedor destacou ainda que, após o resultado das urnas e o fim do processo eleitoral, é necessária a união da categoria em torno do mesmo objetivo: valorização e reconhecimento do trabalho do policial civil do Estado. “O processo eleitoral foi difícil como todos são. Porém, acabou. A maioria dos votos foi confiada ao nosso grupo. Porém, todos nós somos policiais civis, independente da categoria ou da chapa que votou, participou ou foi simpatizante. Precisamos estarmos juntos para fortalecer a nossa luta”, declarou.

Gestão Sinpol

Com foco na valorização do policial, a chapa Determinação definiu um conjunto de prioridades à frente do Sinpol e discutiu com os policiais da capital e do interior durante a campanha. Entre as propostas está a defesa dos direitos remuneratórios; programas de valorização do policial civil (áreas pessoal e profissional); criação das regionais administrativas do sindicato com hotel de trânsito; reestruturação da sede de Palmas (com estande de tiro, auditório e hotel); criação das funções de chefe de cartório, chefe de plantão e chefe de equipe; valorização das mulheres policiais em suas peculiaridades no exercício da atividade; reestruturação dos cargos da Polícia Civil; e transparência na administração do Sinpol.

E um dos primeiros compromissos é seguir acompanhando a discussão sobre a reestruturação dos PCCS (Plano de Carreira, Cargos e Salários) da Polícia Civil em negociação com o governo. A posse da nova diretoria está marcada para o dia 21 de abril.

Comentários pelo Facebook: