Cidades no Tocantins ficam com ruas desertas, sem gás, combustível e escassez de alimentos

Agnaldo Araujo - |
Foto: Nielcem Fernandes/Notícias
Avenida Teotônio Segurado, em Palmas.

Nielcem Fernandes // AF Notícias

Com a paralisação dos caminhoneiros chegando ao 8º dia, os reflexos do desabastecimento são sentidos pela população de norte a sul do Tocantins. Uma das principais consequências é a falta de combustível. Na capital, os mais de 60 postos estão com os reservatórios totalmente vazios.

Segundo o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis do Tocantins (Sindiposto), Wilber Silvano, apenas 20% dos postos do Tocantins ainda tem algum combustível em estoque.

“Muitos postos ainda possuem diesel porque os caminhões estão parados, mas praticamente não há mais gasolina e etanol. Nas principais cidades, o estoque está totalmente zerado”, disse.

De acordo com as informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os caminhoneiros estão concentrados em 11 pontos das rodovias federais do Estado, maioria na BR-153.

As pistas que estavam bloqueadas pelos manifestantes foram liberadas nesse sábado (26), mas os caminhões continuam parados nos pátios dos postos de combustível.

Frota Oficial

Ainda do sábado (26), dois caminhões-tanque, com capacidade de 40 mil litros de combustível cada, foram escoltados pela Policia Militar Rodoviária do pátio da distribuidora da Petrobras, em Porto Nacional, até a garagem central do Governo do Estado, em Palmas.

Os caminhões estavam parados no bloqueio da TO-080, mas foram liberados pelos grevistas para atender os serviços essenciais do Estado.

Segundo informações do governo, o combustível será prioritariamente distribuído para viaturas e ambulâncias e tem a previsão de durar 15 dias.

Em Palmas, a prefeitura informou que vai priorizar o abastecimento das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Até o momento, o Município informou que já garantiu mais de 12 mil litros para os serviços essenciais.

Foto: Divulgação PRF
Caminhoneiros desocupam pistas e acostamentos mas continuam a greve

Aeroporto

Também no sábado (26), um caminhão com capacidade para transportar 44 mil litros de combustível, que estava parado em um bloqueio na BR-153, no sul do Estado, foi escoltado pela PRF de Gurupi até o aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues, em Palmas.

Conforme nota divulgada pela Infraero, Palmas é uma das 14 cidades no Brasil que estão com falta de combustível. Na nota, a Infraero afirmou que está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos aeroportos administrados pela empresa. O combustível só deve ser utilizado em casos de emergência.

Devido à falta de combustível, três voos foram cancelados no sábado (26). Mais voos também devem ser cancelados nesse domingo (27).

Alimentos

Na capital, bem como no interior, a população tocantinense já começa sentir a falta de alimentos nos supermercados. Alimentos perecíveis, como frutas, verduras e legumes, já não são encontrados com facilidade. A carne bovina também está escassa em Palmas.

Um empresário do ramo varejista, proprietário de uma rede de supermercados da capital, declarou que apoia a greve dos caminhoneiros, mas disse que os estoques estão comprometidos.

“Eu concordo com a paralisação, tem que ter mesmo… O nosso estoque aguenta no máximo por mais quatro dias. Verdura não tem mais. Carne, nem pesar. Está acabando tudo. Semana que vem vai faltar tudo: Leite, farinha de trigo, ovo… Mas se é por uma boa causa estamos juntos”, disse o empresário, que preferiu não ter o nome divulgado.

Foto: AF Notícias
Alimentos começam faltar nos supermercados

Transporte Coletivo

De acordo com as informações publicadas nesse domingo pelo G1 Tocantins, no transporte público de Palmas, o combustível deve acabar neste domingo.

Desde a última quinta-feira (24), a frota em circulação foi reduzida para retardar o desabastecimento.

Comércio

Em Palmas, maior cidade do Estado, as ruas e avenidas amanheceram completamente vazias, desertas. O movimento registrado é bem menor do que o normal para o final de semana.

A população da capital preferiu deixar os carros na garagem para economizar combustível. Com isso, o comércio dos shoppings, praias, balneários e restaurantes, ficou prejudicado.

Os motoristas que trabalham com aplicativos de mobilidade, a exemplo do Uber, também preferiram ficar em casa. O aplicativo mais utilizado na capital não conta com motoristas disponíveis desde o início da manhã. O gás de cozinha também não é encontrado nas distribuidoras de Palmas desde o fim da tarde de sábado (26).

Efeito dominó

Duas faculdades particulares de Palmas suspenderam as aulas desde sexta-feira (25). Alunos de uma escola da rede estadual da capital também tiveram as aulas suspensas, nesse caso porque a unidade está sem gás de cozinha para preparação da merenda escolar.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) suspendeu a segunda fase do XXV Exame de Ordem, que aconteceria em todo o país neste domingo (27). Segundo a Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado, não há condições de logística para a entrega e aplicação das provas de forma uniforme, com segurança, sigilo e eficiência em todo o território nacional.

Na Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), a reitoria decidiu cancelar as aulas nesta sexta-feira (25) e no sábado (26).

A Universidade Federal do Tocantins suspendeu um concurso e dois processos seletivos que estavam previstos para este final de semana. Suspendeu também as atividades a partir deste sábado (26), nos campus de Palmas, Porto Nacional e Miracema.

Trechos onde há manifestação

Araguaína – BR-153, km 152: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados em postos de combustível.

Colinas do Tocantins – BR-153, km 245: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

Nova Olinda – BR-153, km 208,7: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.

Fortaleza do Tabocão – BR-153, Km 360: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.

Paraíso do Tocantins – BR-153, km 492: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.

Gurupi – BR-153, km 674: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

Alvorada – BR-153, km 761: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.

Pedro Afonso – entre a Ponte sobre o Rio Tocantins e o trevo da cidade – BR-235, km 164: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

Silvanópolis – BR-010, Km 306: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

Santa Rosa – BR-010, Km 260: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

Figueirópolis – BR-153, Km 723: Manifestação pacífica de produtores rurais em apoio à causa dos caminhoneiros, sem interdição da via e sem veículos estacionados nos acostamentos.

Taguatinga – BR-242, km 242: Manifestação pacífica de caminhoneiros sem interdição da via.

Com informações G1 Tocantins.

Comentários pelo Facebook: