Seet
Sobral – 300×100

Cirurgias eletivas estão suspensas devido paralisação dos anestesiologistas

Redação AF -
Foto: Heitor Iglesias

Todas as cirurgias eletivas estão suspensas, a partir de 1º de agosto, nos hospitais da rede pública do Estado do Tocantins devido a paralisação dos médicos anestesiologistas por falta de pagamento do Governo. A decisão da categoria foi divulgada pela Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do Tocantins (Coopanest/TO) responsável pelo contrato de serviços prestados ao Estado.

A entidade afirmou que os atrasos seriam desde setembro de 2015 e já somam aproximadamente 13 milhões de reais. Ao todo, cerca de 100 profissionais estão de braços cruzados. Conforme o sindicato, serão atendidas apenas as cirurgias classificadas como “urgência e emergência”.

A paralisação dos serviços foi comunicada, na última sexta-feira (29/07), ao Ministério Público Estadual e também ao Conselho Regional de Medicina. Nesta segunda-feira (01/08), o presidente da Coopanest/TO, Mário Sérgio Borges, entregou uma carta ao secretário de Saúde do Estado, Marcos Esner Musafir, informando a suspensão.

Segundo o presidente do sindicato, em maio deste ano, foi realizado um acordo entre as secretarias de Saúde, Fazenda e a cooperativa, para que todo dia 27 fossem pagos os valores, contudo, o Governo atrasou no primeiro mês. “Em junho, pagaram metade e no dia 27 de julho não pagaram nem metade e nem o valor cheio desse mês. Aí nos vimos obrigados a paralisar”, explica o presidente.

Já a Secretaria Estadual de Saúde informou apenas que “em função da indisponibilidade financeira do Estado houve atraso no pagamento da parcela do mês de julho, que deve depositada em breve pela Fazenda.”

Comentários pelo Facebook: