Coligação de Amastha quer barrar divulgação de pesquisa IBOPE no próximo dia 10

Redação AF - |
Foto: JTo
Carlos Amastha (PSB)

A Coligação ‘A Verdadeira Mudança’, do candidato a governador Carlos Amastha (PSB), entrou com uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) para tentar barrar uma pesquisa do IBOPE, cuja divulgação está prevista para o dia 10 de maio (quinta-feira).

O pedido foi protocolado na segunda-feira (7) e distribuído ao juiz Antiógenes Ferreira de Souza.

A representação é contra a Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Tocantins), que contratou a pesquisa por R$ 73,2 mil, e também em face do IBOPE Inteligência, Pesquisa e Consultoria Ltda.

O número da pesquisa é TO-06472/2018. Serão entrevistadas 812 pessoas.

Setes candidatos concorrem ao governo do Tocantins: Kátia Abreu (PDT), Carlos Amastha (PSB), Mauro Carlesse (PHS), Vicentinho Alves (PR), Márlon Reis (Rede), Marcos de Souza (PRTB) e Mário Lúcio Avelar (Psol).

A coligação argumenta que há perguntas que excluem alguns candidatos, a exemplo de Carlos Amastha e Mauro Carlesse, sem nenhuma justificativa. E alega a possibilidade de a senadora Kátia Abreu ser beneficiada na pesquisa, já que a Fecomércio é presidida pelo empresário Itelvino Pisoni, filiado no PDT desde 1997.

A Coligação de Amastha conseguiu nesta semana barrar a divulgação de três perguntas de uma pesquisa do Instituto Skala por suspeita de favorecer o candidato Vicentinho Alves (PR), mesmo assim o republicano apareceu na liderança.

Comentários pelo Facebook: