Sobral – 300×100
Seet

Comandante da PM diz que mortes de militares “trouxe dias de muita dor”

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
PMs foram mortos no intervalo de dois dias.

O Comandante Geral da Polícia Militar do Tocantins, coronel Glauber de Oliveira Santos, afirmou que esses dias tem sido de “muita dor para a gloriosa” Polícia Militar do Estado. Dois militares foram mortos no Estado no prazo de dois dias.

O primeiro caso aconteceu em Palmas na quinta-feira (01/04). O soldado Ivan Borges de Lima, de 31 anos, foi baleado ao reagir a uma tentativa de assalto e morreu a caminho do hospital. Antes de morrer, o soldado matou a dupla de assaltantes.

Ivan ingressou na PM em 2014, era casado e tinha dois filhos. O enterro ocorreu na manhã do último domingo (03/04), no cemitério Jardim das Acácias, em Palmas.

O outro caso foi na cidade de Colméia, no noroeste do Estado. O sargento Paulo Pereira da Silva, de 38 anos de idade, foi morto com um tiro na cabeça ao tentar impedir uma briga em uma praça pública da cidade, na madrugada do último domingo (03/04). Outro PM foi baleado na ação, mas sobreviveu.

Em relação ao sargento Paulo, o comandante o chamou de “guerreiro”. “Mais um guerreiro. O sargento Paulo Pereira da Silva tombou ao defender a sociedade também em circunstâncias trágicas”, disse.

O sargento Paulo ingressou na corporação no ano de 1998. Ele era casado e também deixou dois filhos. “O Sargento Paulo era muito querido por todos e sempre se dedicou à profissão com muito amor e zelo no cumprimento da nobre missão de proteger a sociedade”, disse o comandante Glauber em nota.

“A família policial militar tocantinense lamenta profundamente e se solidariza com parentes e amigos, ficando enlutada pela perda desse excelente profissional. Que Deus em sua infinita sabedoria possa confortar o coração de todos diante de mais esta perda irreparável“, finalizou.

Comentários pelo Facebook: