Seet
Sobral – 300×100

Comando confirma envio de 100 militares ao Rio e Eduardo dispara: “não entendeu a gravidade”

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Deputado Eduardo Siqueira e o Comandante Geral da PM no Tocantins

O Comando Geral da Polícia Militar do Tocantins anunciou que realmente irá enviar 100 militares para a Força Nacional de Segurança para atuar nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro este ano, mesmo diante da crise no Estado e da falta de efetivo nas ruas. O assunto foi tema de debates na sessão desta quarta-feira (06/04) na Assembleia Legislativa.

O deputado de oposição, Eduardo Siqueira Campos (DEM) fez duras críticas e afirmou que apesar das várias notícias publicadas relatando a crise na segurança, o comando da Polícia Militar segue inerte e em caminho contrário ao combate à bandidagem. “Se o Comandante Geral da PM não entendeu ainda a gravidade da situação, então é porque não lê os jornais e sites de notícias do Estado. Temos problemas locais gravíssimos como o que ocorreu em Araguatins, que foi tomada pelo cangaço. Varias cidades sem nenhum militar e também sem delegacia”, disparou o deputado.

Mesmo faltando policiais nas ruas, o parlamentar disse que cerca de 300 militares estão cedidos a outros órgãos e poderes realizando serviços administrativos.

Eduardo Siqueira sugeriu que o Governador do Estado comunique ao Ministro da Justiça a impossibilidade do Tocantins ceder policiais à Força Nacional e também para que peça apoio do Governo Federal, para ajudar no combate à criminalidade. “Já vimos o Pan-americano pela TV, a Copa do Mundo e vamos ver as Olimpíadas também pela TV. Os estados maiores e que receberam esses investimentos de arenas e sistemas de transporte tem mais condições de ceder efetivo que o Estado do Tocantins”, destacou.

Cadê o helicóptero?

O deputado questionou ainda sobre o paradeiro do helicóptero do Estado que foi adquirido através de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). “Cadê o helicóptero? Ele também é fruto de convênio com a Senasp. Até hoje não deu pra consertar?  R$ 700 mil”, questionou.

Comentários pelo Facebook: