Sobral – 300×100
Seet

Companhia de Teatro “Nu Escuro” encanta público com peça cheia de trapaças

Redação AF -
Foto: Divulgação
Espetáculo ‘O cabra que matou as cabras’ encanta público em Taquaruçu

Em um teatro de arena lotado, no meio da Praça Joaquim Maracaípe, no distrito de Taquaruçu, em Palmas, a Companhia Nu Escuro encerrou a temporada de apresentações do espetáculo ‘O Cabra que matou as Cabras’, no último domingo (24).

Foram três apresentações no Tocantins e sete pelo País e na despedida, em Taquaruçu, os cinco atores em cena arrancaram grandes risadas do público.

Espetáculo

O espetáculo de rua, conta a história de um advogado vigarista, que sobrevive dando pequenos golpes em seus clientes, e que se vê envolvido em um caso de assassinatos de cabras e bodes. Com uma narrativa envolvente, a peça é baseada em uma história cheia de traições, trapaças e reviravoltas.

Para a jornalista Cinthia Abreu, que assistiu ao espetáculo pela segunda vez, a experiência foi incrível. “Já tinha visto o pessoal da companhia em um festival de teatro pelo País e já tinha participado de uma oficina com eles, mas foi surpreendente e muito legal assistir novamente. Eles são bem talentosos”, disse.

A estudante Tayllane Aires também assistiu a atração duas vezes. Ela conferiu a apresentação da peça em Porto Nacional no sábado e gostou tanto que resolveu assistir novamente em Taquaruçu.

“Eu adorei o trabalho da Companhia! Meu amigo e eu assistimos a peça lá em Porto, mas ele não conseguiu assistir ao final e me pediu para vir assistir com ele aqui. Claro que eu não recusei! Espero que eles possam voltar com um novo espetáculo e eu com certeza quero ver de novo”.

Esta é a quinta vez que a Companhia se apresenta no Tocantins. Para Lázaro Tuim, um dos atores do espetáculo, voltar ao Estado, além de ser carregado de significados, é também como um resgate para o elenco.

“Planejamos voltar nas mesmas primeiras cidades que esse espetáculo já tinha passado, quando ele inicialmente começou a circular e saiu de Goiás. A gente sempre tem um feedback bem positivo com o Tocantins, a plateia é bem participativa e dá pra ver que todo mundo se diverte muito. Para gente voltar é um resgate porque a gente já passou por aqui e sempre fomos muito bem recepcionados, tivemos experiências ótimas. Queremos voltar com certeza!”, finaliza.

Patrocínio

A circulação da peça, com patrocínio do Prêmio Funarte Artes Cênicas, foi planejada quando esse trabalho completou 10 anos e para a companhia é uma espécie de comemoração.

Foto: Divulgação

Comentários pelo Facebook: