Condomínio popular fechado será entregue a 36 famílias no Bairro JK em Araguaína

Redação AF - |
Fotos: Marcos Filho Sandes/Ascom
As 36 casas do primeiro condomínio popular fechado do Tocantins contam com dois quartos, sala, cozinha, banheiro adaptado e área de serviço

A Prefeitura de Araguaína, em parceria com o Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM) e Caixa Econômica Federal, entregará na próxima terça-feira (20), às 10 horas, o Residencial Irmã Dorothy, localizado à Rua Tamandaré, no Bairro JK.

Com investimento de R$ 2,16 milhões, oriundos do Ministério das Cidades por meio do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), o residencial é o primeiro condomínio popular fechado do Tocantins, com 36 casas no estilo geminado, sendo cada uma com área de 50 m², dois quartos, sala, cozinha, banheiro adaptado e área de serviço. Murado, com portões e guarita, o residencial conta com toda a infraestrutura de ruas, calçadas acessíveis, rede de esgoto, água e energia.

A localização, a apenas doze minutos do Centro, garante aos moradores o rápido acesso ao comércio e serviços. O Bairro JK conta com aparelhos públicos, como unidade básica de saúde (UBS), ponto de ônibus, creche e escola.

Homenagem

O residencial recebe o nome da missionária norte-americana Dorothy Mae Stang, conhecida como Irmã Dororthy, assassinada em 2005, aos 73 anos, na cidade de Anapu (PA).

Irmã Dorothy foi morta a tiros por grileiros pela sua atuação junto a movimentos sociais em defesa de camponeses, agricultores familiares e indígenas na busca de soluções para os conflitos relacionados à posse e à exploração da terra na Região Amazônica.

Capital da Habitação no Tocantins

Em Araguaína, são 6.130 casas entregues ou em construção e outras 1.500 a serem construídas. O Residencial Lago Azul conta com 2.530 casas entregues. No Costa Esmeralda e Construindo Sonhos, mais de 2.200 famílias já moram com infraestrutura de qualidade.

No Parque do Lago, 900 casas estão sendo construídas, sendo que 200 já foram entregues. Além das 500 casas em construção no Residencial Primavera Norte, outras 1.500 moradias serão construídas no Residencial Vila Verde. (Mara Santos)

Comentários pelo Facebook: