Conselho de Saúde repudia direção da UPA por negar socorro a vítimas de acidente

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
UPA do Setor Araguaína Sul

O Conselho Municipal de Saúde de Araguaína repudiou a atitude de profissionais da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que negaram atendimento a duas vítimas de acidente de trânsito que foram socorridas na carroceria de uma caminhonete, no dia 13 de janeiro.

Os dois homens estavam numa motocicleta e colidiram em outro veículo em um cruzamento. Eles ficaram por horas na chuva aguardando atendimento do Samu ou Corpo de Bombeiros, mas nenhuma viatura apareceu. Com isso, populares improvisaram o socorro na carroceria de uma caminhonete, mas não foram atendidos na UPA. O funcionário orientou o motorista a levá-los ao Hospital Regional de Araguaína.

O Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), que administra a UPA, informou na época que afastou os profissionais envolvidos na possível omissão de socorro e abriu uma sindicância para apurar a conduta do médico plantonista e demais colaboradores envolvidos.

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Jair Clarindo da Silva, afirmou que a entidade manifesta ‘veemente repúdio e indignação’ ao episódio e vai ‘acompanhar de perto todos os desdobramentos deste fato, por si lamentável’.

“Mesmo reconhecendo que tudo nos dias hodiernos requer dispêndio de recursos financeiros, este colegiado não admitirá que questões econômicas superem questões humanas, caras para uma sociedade civilizada”, finaliza a nota.

VEJA MAIS

Socorro improvisado: UPA afasta servidores e abre sindicância para apurar omissão

Vítimas de acidente são socorridas em carroceria de camionete e UPA recusa atendimento

Comentários pelo Facebook: