Convenção do PSB no domingo vai oficializar candidatura de Amastha ao Governo do Tocantins

Agnaldo Araujo - | - 624 views
Foto: Divulgação
Carlos Amastha, ex-prefeito de Palmas

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) marcou para este domingo (22) a convenção que oficializará o nome do ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, como candidato ao governo do Estado na eleição suplementar do dia 3 de junho

A convenção será no Espaço Cultural, em Palmas, a partir das 17h, data limite estipulada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para a realização das reuniões partidárias.

Será uma verdadeira festa popular. Teremos a participação de representantes de vários segmentos da sociedade civil, da comunidade de Palmas e do interior”, disse Amastha. Representantes de partidos aliados também são esperados.

Amastha tem intensificado as articulações políticas e realiza reuniões com vários representantes de partidos e lideranças dos mais diversos segmentos da sociedade. Entre os temas discutidos está a busca do nome que vai compor a chapa como vice.

“As discussões estão sendo feitas conforme a seriedade que a situação exige. O planejamento normal antes da cassação de Marcelo Miranda e Cláudia Lelis era a disputa em outubro. Porém, com a recente decisão do Tribunal Superior Eleitoral, pela experiência que temos, por aquilo que executamos na Prefeitura de Palmas nos últimos cinco anos, não posso fugir à responsabilidade de dar minha contribuição ao Tocantins na reorganização do governo, na arrumação da bagunça que essa velha política causou”, comentou.

Plano de governo e agenda

O pré-candidato a governador do Estado pelo PSB também discute com a direção do partido e sua equipe a agenda de campanha. “Estamos preparando tudo para colocar o pé na estrada. A eleição suplementar será fundamental para finalizar os diagnósticos e propor as soluções. Nosso plano de governo emergencial, que é prático e exequível, já tem conteúdos substanciais e de uma utilidade enorme para o Estado e discussão com a sociedade”, comentou Amastha.

O ex-prefeito também comentou que está confiante que a ‘democracia plena’ prevalecerá no pleito de 3 de junho. “Estou muito confiante, crente que a democracia plena vai prevalecer. Ouço e leio aqui e ali que ‘o Amastha não vai fazer isso, não poderá aquilo’ e recebo isso com a tranquilidade de quem recebia críticas e insinuações que não deixaria a Prefeitura”, declarou.

Segundo Amastha, a ‘velha política’ ainda não entendeu que ele é diferente. “Não tenho apego ao poder, a cargos, a benesses pagas pelo povo. A minha resposta é dada na prática. Tenho o compromisso de reorganizar o Estado e não fujo a desafios, ainda mais quando a população desse Estado espera e tem a confiança que nós podemos fazer melhor do que fizemos em Palmas”, finalizou.

Comentários pelo Facebook: