Seet
Sobral – 300×100

Criminosos se passam por promotor de justiça para extorquir familiares de presos no Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Casos foram registrados em Tocantinópolis.

O novo tipo de golpe está sendo aplicado na região norte do Tocantins. Na última semana, parentes de pessoas que estavam detidas nas delegacias receberam ligações de criminosos se passando por Promotor de Justiça plantonista. Eles exigem uma taxa para liberar o preso. Vários casos foram registrados em Tocantinópolis (TO).

O Delegado Regional de Polícia Civil, Tiago Daniel de Morais, também alertou sobre o novo golpe nas redes sociais. Segundo ele, o número que originou a chamada é do Ceará, provavelmente de alguém que está preso. “Esse número só foi constatado no celular da vítima, já que o telefone da delegacia não tem identificador de chamadas“, disse Tiago.

Nesta segunda-feira (04/04), o Ministério Público Estadual emitiu um alerta à população. “O MPE comunica que não cobra por nenhum serviço, pois é um órgão público e está a serviço da sociedade na defesa dos direitos do cidadão”, alerta a nota.

Neste último fim de semana, familiares de presos na Região do Bico do Papagaio comunicaram que receberam ligações de um suposto Promotor de Justiça chamado Paulo Roberto, que se dizia responsável pela Comarca de Tocantinópolis. O criminoso pedia o depósito de R$ 1.500,00 para que o preso fosse liberado.

Mas, segundo o MPE, não existe em seu quadro de membros nenhum Promotor de Justiça com esse nome e que, em nenhuma hipótese, há cobrança por um serviço prestado pela Instituição.

Para mais informações, procure o Promotor de Justiça responsável pela sua comarca. Os endereços e telefones estão disponíveis em nosso site. https://www.mpto.mp.br/lista_cargos_execucao.html

Comentários pelo Facebook: