Sobral – 300×100
Seet

Curso de medicina na UFT de Araguaína estava previsto para 2016; reitor discutirá situação no MEC

Redação AF -
Foto: Divulgação
Luis Eduardo Bovolato, reitor em exercício da UFT.

O reitor em exercício da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Luís Eduardo Bovolato, participa de audiências no Ministério da Educação (MEC) nesta segunda-feira (22). Na pauta, entre outros assuntos, a viabilização do curso de medicina em Araguaína, no norte do Estado, e verba para o Hospital Universitário de Palmas.

Um dos encontros de Bovolato é com o diretor de Ensino Superior do MEC, Mauro Rabelo. Depois, ele será recebido pela chefia de gabinete do ministro da Educação, Mendonça Filho. “São reivindicações importantes para a universidade que iremos reforçar a demanda, com o objetivo de buscar a solução para questões como a implantação do curso em Araguaína e verba para o Hospital Universitário da Capital”, disse Bovolato.

Com investimento previsto em torno de R$ 140 milhões, o Hospital Universitário de Palmas prevê, inicialmente, 420 leitos e 96 consultórios. Será construído numa área de 50 mil metros quadrados.

Curso de medicina

O curso de medicina em Araguaína foi anunciado em 2015 e tinha previsão de início a partir do primeiro semestre de 2016, com a oferta inicial de 60 vagas distribuídas nos dois semestres do ano.

Comentários pelo Facebook: