Seet
Sobral – 300×100

Defensoria quer rigor na investigação sobre incêndio que destruiu casa de travesti

Agnaldo Araujo - |
Foto: Araguaína Notícias
Travesti Bárbara Gomes

A Defensoria Pública do Estado do Tocantins está acompanhando as investigações sobre o incêndio que destruiu a casa da travesti Bárbara Gomes, de 33 anos, em Araguaína. No último dia 22 de agosto, a DPE encaminhou ofício à delegacia regional de Polícia Civil solicitando informações quanto ao andamento da apuração do crime.

Bárbara suspeita que o incêndio foi criminoso com motivação transfóbica. A Associação das Travestis e Transexuais do Tocantins (Atrato) havia solicitado à prefeitura de Araguaína o pagamento de aluguel social à vítima e a Defensoria também solicitou informações a respeito do atendimento ao pedido.

Conforme a DPE, a prefeitura confirmou o benefício em resposta, bem como informou todos os procedimentos adotados no caso pela Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc). Em visita onde era a casa da travesti, a Funamc verificou a situação de vulnerabilidade social da vítima e fez doação de cesta básica e colchão, visto a urgência e a necessidade.

A casa de Bárbara foi incendiada na madrugada do último dia 8 de agosto, no Setor Morada do Sol III, em Araguaína. Homens invadiram a residência da travesti e, além de atearem fogo, furtaram o motor da geladeira, levaram outros pertences e também reviraram a casa. Roupas, camas e móveis foram destruídos pelo fogo.

A associação pede investigação rigorosa para identificar e punir os culpados. “Até agora não sabemos os motivos que culminaram nesse crime, mas repudiamos qualquer ato de discriminação e cobramos das autoridades uma resolução para o caso. A transfobia é um conjunto de ações que excluem e vulnerabilizam as pessoas pelo fato de serem trans. Se o crime tiver sido de natureza transfóbica, como acredita Bárbara, estamos frente a um cenário de ódio bastante latente em nossa cidade é que precisa ser combatido”, desabafou o vice-presidente da entidade, Fernando Vieira.

DOAÇÕES

Quem tiver interesse em ajudar a travesti pode doar roupas, calçados, alimentos, material de limpeza, material de construção, móveis usados e qualquer outro item que irá ajudar. Quem quiser doar, deve entrar em contato no telefone (63) 99254-4269.

Quem também se dispôs a ajudar a travesti foi o empresário do ramo gráfico Jorge Wilton Ferreira Lima. O telefone para contato com o empresário é o (63) 9239 5076. Doações ainda podem ser feitas através de depósito de qualquer valor na seguinte conta: Banco do Brasil. Agência 0638-6. Conta corrente: 15232-3. Titular: Jorge Wilton.

LEIA MAIS….

Homens arrombam casa de travestis e ateiam fogo no Setor Morada do Sol

Travesti que teve casa incendiada acredita ter sido vítima de ‘discriminação’

Empresário faz ação para ajudar travesti que teve casa incendiada: ‘amor ao próximo’

Comentários pelo Facebook: