Polícia Civil prende em Araguaína sete acusados de integrar quadrilha de roubo a banco

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Presos na operação

A Polícia Civil prendeu oito suspeitos de integrar uma organização criminosa especializada na prática de roubos a instituições financeiras nos estados do Tocantins, Pará e Maranhão, na tarde desta segunda-feira (18). Armas, munições, drogas, veículos e aparelhos celulares também foram apreendidos.

Sete suspeitos foram presos só em Araguaína. Caio Menezes Silva, identificado como o líder da organização, foi capturado no Pará na mesma tarde. Ao todo, foram cumpridos 4 mandados de prisão, sendo um no Estado do Pará e três em Araguaína.

Os outros presos são Israel Teixeira de Jesus, Luciano Francisco Veras da Silva, Kayo Lucas de Araújo, Kleison Reis Chagas, João Bosco Sousa Oliveira, Maik Douglas Marcel da Silva e Douglas Dias Araújo.

Parte do grupo estava reunida numa residência no Setor São Miguel, em Araguaína, onde fazia os preparativos para realizar mais um roubo, sob a liderança de Israel Teixeira de Jesus. Dos veículos apreendidos, há um Hyundai HB20 roubado, que seria utilizado na ação criminosa, além de um Fiat Pálio que era utilizado como suporte para transporte dos bandidos e armas.

Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidas três armas de fogo, sendo uma pistola de calibre restrito (9mm) e dois revólveres calibre 38, além de drogas, aparelhos de telefone celular e apetrechos que seriam utilizados na empreitada criminosa.

A prisões foram feitas no âmbito da operação ‘Plunder’, realizada por intermédio da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (Deic-Norte), com apoio da Delegacia de Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (Dhpp), Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva), delegacia de Filadélfia e ainda a Polícia Civil do Pará.

Essa operação é resultante do desdobramento das investigações do roubo à agência do Banco do Brasil na cidade de Filadélfia (TO), no dia 29 de outubro de 2017. Durante as diligências, foram identificados os integrantes de um grupo criminoso especializado em roubos a instituições financeiras nos três Estados, os quais tiveram suas prisões decretadas após representação da Polícia Civil.

Após a realização dos procedimentos necessários, os presos foram encaminhados à Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), onde ficarão recolhidos à disposição da justiça.

VEJA MAIS

Bandidos explodem BB de Filadélfia enquanto polícia registrava ocorrência em Araguaína

Comentários pelo Facebook: