Sobral – 300×100
Seet

Delegada desmente viral que acusa médico de abuso sexual contra pacientes

Redação - |
Foto: Divulgação
Complexo de Delegacias de Polícia Civil em Araguaína

O viral que circula no WhatsApp acusando o médico araguainense Afonso Filho de molestar pacientes em seu consultório é falso, segundo a Polícia Civil. Na tarde de hoje, a delegada Maria Dinesitânia esteve com a imprensa e esclareceu o verdadeiro motivo que levou Afonso à delegacia.

Conforme a delegada, o procedimento que envolve o médico é vinculado à vara de combate a violência doméstica e corre em segredo de justiça. “A investigação é voltada apenas para vínculo familiar. Não há qualquer investigação envolvendo atividade pessoal dele. São apenas boatos”, disse Maria Dinesitânia.

Ainda segundo a delegada, a mensagem pode ter partido de uma das pessoas que viu a polícia realizar busca e apreensão no consultório de Afonso.

“A ação foi efetuada de forma discreta pelos policiais. Não nos manifestamos justamente por isso, para resguardar a integridade da vítima e do envolvido. Nenhuma outra informação chegou até a polícia sobre atividade profissional dele”, garantiu também a delegada.

Em seu perfil numa rede social, o médico Afonso Filho se pronunciou, ainda na noite de ontem (02), tentando esclarecer que a mensagem não passava de um boato.

“Boa noite a todos. Venho por meio deste esclarecer o boato a meu respeito, não tenho nada com a justiça. Trabalhei normal hoje e irei trabalhar amanhã também. Pacientes me conhecem e sabem do meu trabalho. Irei descobrir a fonte das calúnias e iremos puni-lo conforme a lei. Abraço a todas e todos”, escreveu no Facebook.

Comentários pelo Facebook: