Deputado cobra solução imediata para concurso da Polícia Militar do Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Concurso da Polícia Militar do Tocantins

O deputado Elenil da Penha (MDB) defendeu na manhã desta quinta-feira (2/8), na tribuna da Assembleia Legislativa, ação do Governo estadual que destrave o concurso da Polícia Militar (PM) realizado em março deste ano.

O parlamentar cobrou que o Executivo, por meio de sua procuradoria, provoque uma decisão rápida da Justiça no sentido de liberar o concurso da PM. Elenil disse que espera uma decisão rápida sobre o certame, pois segundo ele, em função do resumido efetivo militar, a falta de segurança impera no Estado.

O parlamentar considerou que mesmo o concurso sendo efetivado, a carência de militares será somente amenizada e não sanada, pois segundo ele o Tocantins precisa de cerca de 9 mil policiais, enquanto atualmente conta somente com 3.500. “O efetivo já é pequeno e pode ficar ainda mais reduzido, pois muitos dos soldados já estão indo para a reserva, imagina como ficará se não tiver concurso”, criticou.

O deputado sugeriu, caso o concurso seja inviabilizado, que se promova de imediato outro certame, e se possível migrar os inscritos do atual para a segunda seleção. Elenil disse ser responsabilidade do Governo para provocar a solução para o concurso judicializado.

Após a realização das provas do concurso em 11 de março, o certame foi suspenso numa decisão do desembargador Marco Villas Boas, atendendo solicitação do Ministério Público do Estado, após indícios de fraudes, que resultaram na apreensão de 14 suspeitos. (Elpídio Lopes).

Comentários pelo Facebook: