Sobral – 300×100
Seet

Deputados põem fim à duplicação da TO-222 com retirada de R$ 45 milhões da verba

Redação AF - | - 772 views
Foto: Clayton Cristus
Plenário da Assembleia legislativa do Tocantins

Os deputados estaduais conseguiram inviabilizar o moderno projeto de duplicação da rodovia TO-222 no trecho entre Araguaína e o Distrito de Novo Horizonte, uma das regiões mais prósperas da cidade em termos de desenvolvimento econômico, que já atraiu um campus universitário, várias empresas e o futuro parque de exposições.

No projeto inicial, o Governo estimou investimentos de R$ 86,5 milhões, já que a obra envolve também a construção de uma ponte sobre o Rio Lontra, vários bueiros, uma estrutura sofisticada no entroncamento com a BR-153, drenagem, sinalização horizontal e vertical, além de jardinagem no canteiro central, iluminação pública e ciclovias em todo o trecho duplicado. Há também indenização aos proprietários das terras às margens da rodovia.

Com a verba cortada em mais da metade, sobrando apenas R$ 41 milhões, os pseudos engenheiros deputados estaduais ignoraram todos esses detalhes adicionais.

Em nota técnica enviada aos deputados, o Governo do Estado explicou a composição de custos, estimados através de uma referência federal e outra estadual.

Conforme o documento, o custo médio gerencial do Ministério dos Transportes (DNIT), para serviços similares, é da ordem de R$ 7,6 milhões por quilômetro.

Outra referência adotada foi o contrato nº 078/2014, para pavimentação asfáltica da duplicação das avenidas NS-15 e LO-13, comtemplando urbanização, iluminação, drenagem e sinalização. O preço atualizado por quilômetro ficou em R$ 7,05 milhões para executar 17 km. Esse financiamento foi aprovado pelos deputados estaduais, sem questionamentos quanto ao preço.

Portanto, de forma estimativa, o Governo considerou que a duplicação da TO-222 custará cerca de R$ 86,5 milhões, equivalente ao preço médio de R$ 6,6 milhões por km, dentro dos parâmetros que são aceitos pelos órgãos de controle e que foram aceitos pela Caixa Econômica Federal.

Com a retirada dos R$ 45 milhões de Araguaína, a duplicação teria que ser executada milagrosamente ao custo de R$ 3,1 milhões o km.

Segundo o Governo do Estado, já está em fase final de contratação a licitação para elaboração dos projetos de engenharia da duplicação da rodovia.

Foto: Divulgação
Nota Técnica do Governo enviada aos deputados estaduais

Comentários pelo Facebook: