Sobral – 300×100
Seet

Vicentinho Jr e Irajá Abreu são vaiados ao votarem contrários ao impeachment de Dilma

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Deputados Vicentino Júnior e Irajá Abreu que votaram contra o impeachment de dilma

Sem novidades, a bancada federal do Tocantins depositou seis votos favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Roussef, durante votação neste domingo (17/04). Apenas os deputados Irajá Abreu (PSD), filho da senadora Kátia Abreu, e Vicentinho Junior, filho do senador Vicentinho Alves, votaram contrários.

Nas redes sociais, os dois parlamentares foram duramente criticados pela população e tachados como “traidores” do povo. Já na tribuna, eles foram vaiados ao tentar justificar o voto contrário.

Irajá Abreu invocou o Estado do Tocantins, o respeito à democracia e aos mais de 54 milhões de brasileiros que elegeram democraticamente a presidente Dilma Rousseff. “O meu voto é não”, esbravejou Irajá.

Já Vicentino Júnior foi vaiado ao criticar os governos do PMDB no Tocantins e rebateu: “não temo gritaria”.  “Senhor presidente, falar aqui em moralidade, falar aqui em uma boa política é tão fácil nesse microfone. Gosto de ver a prática no meu Estado do Tocantins. Eu venho de um Estado onde por duas vezes na sua história tivemos a tristeza de ver dois governos cerceados no meio do mandato. Primeiro, por sinal, governador do PMDB cassado, e que não satisfeito, novamente reincidente na Suprema Corte em Brasília. Segunda vez… [vaias] não temo gritaria, respeito a todos. E outra, a segunda vez afastado. Eu sei na prática o que isso representa no povo e nas instituições. Em respeito ao voto popular. Em respeito à segurança das instituições, eu voto não”, afirmou Vicentinho.

Deputados de Araguaína

Os dois deputados de Araguaína, Lázaro Botelho e César Halum votaram favoráveis ao impeachment, como já haviam adiantado.

“Para devolver a esperança ao povo brasileiro. Ao povo do meu Estado do Tocantins, especialmente a minha cidade de Araguaína, em memória do meu irmão João Halum, que me ensinou a combater a corrupção, eu voto sim”, declarou Halum.

Por sua vez, Lázaro invocou o seu partido e a recuperação da economia. “Pelo respeito ao meu Partido Progressista. Pelo respeito ao meu Estado do Tocantins, ao Brasil, pela recuperação da economia brasileira, eu voto sim”, afirmou Botelho.

Votaram também favoráveis os deputados Carlos Gaguim (PTN), Dulce Miranda (PMDB), Josi Nunes (PMDB) e Professora Dorinha (DEM).

Confira o vídeo

Comentários pelo Facebook: