Desembargadora nega pedidos de prisão e afastamento de Carlesse do cargo de governador interino

Redação AF -
Foto: Nielcem Fernandes/AF
Mauro Carlesse (PHS)

A desembargadora Ângela Prudente, relatora da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) no TRE-TOnegou os pedidos de prisão de Mauro Carlesse e do seu candidato a vice, Wanderlei Barbosa, bem como o afastamento do cargo de governador interino. Os pedidos foram feitos pelo candidato Vicentinho Alves (PR).

A decisão é a mesma que, por outro lado, autorizou os mandados de busca e apreensão no Palácio Araguaia, secretarias e órgãos do Governo na semana passada.

A desembargadora disse que não poderia decidir em caráter liminar pelo afastamento do governador, pois essa decisão deve se dar somente ao julgar o mérito do processo, caso as denúncias sejam comprovadas. O parecer do MPE foi favorável ao afastamento e contrário à prisão.

“De outro lado, não merece acolhida, nesse momento processual, o pedido de afastamento do cargo do Governador Interino, o qual transborda os limites do provimento liminar próprio da AIJE, sendo certo que o afastamento pretendido pelo MPE reserva-se para o caso de eventual procedência da ação”, explicou a magistrada.

A denúncia apresentada por Vicentinho acusa Mauro Carlesse e sua equipe de governo de abuso de poder político e uso da máquina pública em favor da sua candidatura.

Comentários pelo Facebook: