Detentos vão produzir pães consumidos no presídio Barra da Grota em Araguaína

Agnaldo Araujo - - 621 views
Foto: Divulgação
Os reeducandos vão produzir os pães a serem consumidos na unidade prisional

Quinze reeducandos do Presídio Barra da Grota, em Araguaína, participam de um curso especial de panificação e confeitaria oferecido pela Embrasil Serviços, empresa responsável pela gestão da unidade prisional, em parceria com a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Serão dois meses e meio de treinamento.

Segundo Alexandre Calixto da Silva, gerente de execução penal da Embrasil, após esse período, “os reeducandos vão produzir os pães consumidos nas refeições da unidade”. O curso teve início na última segunda-feira (16) e, ao todo, terá 200 horas/aula de formação teórica e prática.

Ainda segundo Alexandre Calixto, esse projeto tem o objetivo de complementar a oficina de capacitação permanente (panificação e confeitaria) que está sendo implantada pelo Estado. Todos os maquinários de panificação já foram adquiridos para as três maiores unidades prisionais, através de convênio com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Batizado de “Fermento da Liberdade”, o projeto também beneficia os reeducandos com remissão da pena, além de formação profissional. A formação dos futuros padeiros e confeiteiros será acompanhada por empresas do setor, que poderão avaliar de perto a qualidade dos cursos e o desempenho dos profissionais.

“Essa é uma forma de sensibilizar desde já os potenciais empregadores dessa mão de obra que estamos formando dentro da unidade”, destacou o gerente da Embrasil.

De acordo com o gerente de reintegração social, trabalho e renda do preso e do egresso, Ricardo Araújo, os cursos profissionalizantes ofertados pelo Senai vêm agregar valores e conhecimentos às oficinas de panificação que estão em fase de implantação pela Seciju, através de convênio com o Depen.

Comentários pelo Facebook: