Dimas anuncia desfiliação do PR de Vicentinho: ‘É hora de escolher outro caminho’

Agnaldo Araujo - |
Foto: AF Notícias
Dimas vai apoiar Carlesse na eleição suplementar

Nielcem Fernandes//AF Notícias

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas anunciou sua desfiliação do Partido da República (PR) ao declarar apoio à candidatura do governador interino Mauro Carlesse (PHS), na tarde deste sábado (05). O evento ocorreu no Hotel Relicário, mesmo local onde o senador Vicentinho Alves (PR) lançou Dimas como pré-candidato a governador do Tocantins.

“Eu não tenho partido político. Não tenho o que reclamar [do PR], só agradecer. Infelizmente não deu mais certo por motivos regionais de conhecimento de quase todo mundo. Não foi o que esperávamos de uma agremiação dentro da representatividade que Araguaína tem. É hora de escolher outro caminho, não só pelo que ocorreu, mas por acreditar que é o melhor para o Estado”, disse Dimas, referindo-se às divergências com o presidente estadual do PR e também candidato ao Governo, Vicentinho Alves.

Sobre o seu apoio à candidatura de Carlesse, Dimas justificou na instabilidade administrativa que as mudanças de governo estão cauando. “Com um mínimo de responsabilidade, já diria que o melhor caminho é a permanência de quem está hoje à frente do Estado para concluir esse mandato”, afirmou.

O prefeito de Araguaína defendeu a bandeira do municipalismo empunhada por Carlesse e cobrou uma melhor distribuição dos recursos aos municípios. Também ressaltou as atitudes do candidato da coligação ‘Governo de Atitude’ à frente do Executivo.

“Com um orçamento de R$ 10 bilhões é totalmente possível que R$ 200 milhões sejam destinados anualmente para resolver problemas de infraestrutura nos municípios. Estava faltando era a vontade de fazer e a firmeza do governante de pressionar e fazer com que as coisas aconteçam. O Tocantins vinha numa situação crítica em relação à gestão. Temos que mudar, passar a borracha. Espero que comece pela caneta do Carlesse”, disse.

Além disso, Dimas também cobrou mais atitude e compromisso da gestão. “Espero que o Governo cumpra minimamente suas obrigações. Os prefeitos querem que a responsabilidade mínima do Estado seja cumprida, que pelo menos pague em dias. Não dá para permanecer desse jeito. Estamos sufocados, cheios de problemas porque o Estado não cumpre suas obrigações, pelo menos pagando em dia. O que vinha acontecendo era só a transferência de responsabilidades sem a devida contrapartida financeira. Todos os municípios têm recursos para receber do Governo do Estado”, criticou.

Dimas ressaltou que é possível, pois Carlesse já está cumprindo, demonstrando não somente a “boa vontade, mas a firmeza do governante que sabe elencar as prioridades”.

Comentários pelo Facebook: