Seet
Sobral – 300×100

Supermercado é multado por comercialização ilegal de produtos agrotóxicos

Redação AF -
Foto: Divulgação

A Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) realizou na manhã desta terça-feira (15), uma ação de combate a comercialização ilegal de produtos agrotóxicos, após denúncia anônima de fracionamento de herbicidas por um supermercado do município de Itapiratins, nordeste no Estado. O proprietário que não possuía autorização para comercializar agrotóxicos foi multado em R$ 2.128,00 pelo fracionamento e mais R$ 532,00 pela falta de registro.

Os agrotóxicos estavam expostos na loja junto com outros produtos no departamento de borracharia. Os inspetores da Adapec encontraram no supermercado cinco galões de 20 litros e mais 12 garrafas pet com três tipos diferentes de produtos agrotóxicos. O proprietário chegou a apresentar uma nota fiscal, porém estava em nome de terceiros e os produtos foram encaminhados para um local seguro em uma fazenda próximo à sede do município. O infrator foi orientado a entrar em contato com o fabricante para realizar o recolhimento dos produtos apreendidos. Caso não seja feita esta recomendação poderá ser autuado novamente.

O diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Vegetal da Adapec, Carlos Cesar Barbosa, faz um alerta aos produtores rurais para que tenha cuidado ao adquirir agrotóxicos. “Não compre agrotóxicos sem embalagem que não seja a original do produto, onde contém todas as informações técnicas (bula), riscos e como utilizá-lo de maneira segura. Além disso, deve ser apresentado um receituário agronômico emitido por um profissional legalmente habilitado e a loja que comercializa o produto deve ser licenciada pela Adapec”, explicou Carlos Cesar.

O inspetor de defesa agropecuário, José Carlos Coelho, disse que da maneira como estavam armazenados os produtos submetia as pessoas ao risco máximo de contaminação. “Como estes produtos estavam armazenados em recipientes de refrigerantes e as colorações são parecidas, corre-se o risco de alguém confundir, principalmente crianças”, alertou Coelho, acrescentando que o comerciante também se expôs ao manipular o fracionamento sem uso de equipamento de proteção individual (EPI).

Para o presidente da Adapec Humberto Camelo este tipo de ação é fundamental para o combate ao comércio ilegal de produtos agrotóxicos no Estado. “Este tipo de ação é importante para preservar o comércio legal e ao mesmo tempo proteger a população dos riscos ao adquirirem agrotóxicos sem nenhuma especificação técnica e recomendação profissional,” disse Camelo.

Comentários pelo Facebook: