Dupla tocantinense João Lucas e Marcelo chega ao fim após seis anos de sucesso

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Dupla João Lucas e Marcelo

Neymar comemorou seu 100º gol pelo Santos com a coreografia da música “Eu quero tchu, eu quero tcha”. Foi assim que a dupla tocantinense João Lucas e Marcelo, intérprete do hit chiclete, celebrou a chegada, enfim, do sucesso. Isso foi em 2012.

Seis anos depois (e mais dois hits – “Louca, Louquinha” e “Vamos beber”), a dupla se desfez.

João Lucas decidiu ir para o meio político. Já Marcelo Bernardes de Oliveira, de 32 anos, adotou o sobrenome Martins (‘peguei emprestado da minha mãe’) e resolveu escalar todas as suas composições românticas.

“Eu quero cantar minhas composições. Sou autor de muitas músicas bonitas e com a dupla não tinha como mostrar isso”.

DESPEDIDA

No sábado (12), Marcelo Martins se apresentou em Colméia do Tocantins em comemoração ao aniversário da cidade, para cerca de 30 mil  pessoas.

Ao se despedir do público, Marcelo destacou que foi muito feliz com a dupla e que a sua decisão em seguir solo é baseada na vontade de mostrar ao público o que toca seu coração.

“Quero mostrar aquilo que componho e que tem sido sucesso nas vozes de outras duplas e cantores. Preciso mostrar a minha essência e a minha verdade”, disse o cantor. A primeira música solo (Mesa de Lata) está com a previa disponível no YouTube. A canção é uma composição de Marcelo Martins, Sérgio Porto, Jessé Sales e Mauro Sérgio.

Marcelo Martins, ex-parceiro musical de João Lucas, estreia em carreira solo (Foto: Glauber Matos)

AGENDA INTERNACIONAL

Marcelo Martins viaja no final de semana para Portugal onde cumpre agenda internacional que já estava agendada para ele e João Lucas. “Vou honrar todos os compromissos que foram marcados pelo nosso gestor até a data do anúncio do fim da dupla. Mas isso não impede que eu já comece a trabalhar a minha carreira solo”, explicou o cantor.

Na voz de outros artistas

Enquanto o romantismo não se encaixava na dupla, outros artistas aproveitaram a inspiração de Marcelo. No Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Edac), responsável pelo repasse dos valores de direitos autorais, quase 200 faixas estão registradas em seu nome.

Entre elas, canções interpretadas por Victor e Leo (“10 minutos longe de você” e “Na linha do tempo”), Luan Santana (“Incondicional”), entre outros.

“Sou amigo de todos eles. Estou sempre mandando composições direto e eles também me ligam pedindo muito. Se for do agrado deles, eles gravam”, afirma Marcelo. Ele diz não escrever pensando em quem vai interpretar a canção: “A música encontra o dono dela”.

Atualmente, ele garante que ganha mais dinheiro como compositor do que como cantor.

Será que a nova fase vai ter o apoio de jogadores de futebol, como no estouro de João Lucas e Marcelo? “Não, não vai ter esse apoio. Acho que não tem muito a ver”.

Com informações do G1.

Comentários pelo Facebook: