Sobral – 300×100
Seet

É possível mesmo bloquear o acesso do WhatsApp no Brasil? Veja o que diz especialista

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Não é a primeira vez que a justiça brasileira determina um bloqueio ao WhatsApp. Em fevereiro deste ano, um caso similar aconteceu no Piauí, mas a decisão foi derrubada.

O bloqueio de 48h do WhatsApp definido pela Justiça brasileira a partir de amanhã (17) tem repercutido pelo País. Pouco se sabe até o momento sobre os motivos que levaram a essa decisão — sabe-se apenas que o WhatsApp não cumpriu uma ordem judicial —, mas as operadoras Vivo, Claro, Tim e Oi vão aderir à decisão, sob risco de multa.

A determinação partiu da Justiça de São Paulo e passa a valer a partir de 0h desta quinta-feira, dia 17 de dezembro.

O SindiTelebrasil (Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal) informou ao jornal que a determinação judicial será cumprida.

Contudo, o especialista em assuntos digitais, Altieres Rohr, abordou se será realmente possível que o bloqueio ocorra. Segundo ele, apesar de respeitar os “limites técnicos e operacionais” como disseram as operadoras, o bloqueio é sim viável. Burlar também é possível, mas não seria simples, especialmente em celulares.

“Ainda não está claro se o WhatsApp funcionará no acesso Wi-Fi. Pelo que se sabe, apenas as operadoras de telefonia móvel foram intimadas a realizar o bloqueio. Dependendo do conteúdo específico da ordem e do entendimento de cada operadora, o bloqueio pode se restringir ao acesso móvel (3G ou 4G, por exemplo), enquanto acessos fixos (fibra, cabo e DSL) continuam funcionando, até no mesmo provedor. Ou seja, pode ser que o acesso via DSL de um provedor que restringiu o acesso móvel (3G e 4G) não bloqueie o WhatsApp, o que permitirá o acesso pelo Wi-Fi. No entanto, também é possível que todos os acessos sejam bloqueados, independentemente do tipo”, diz.

A possibilidade de trocar de chip para usar o WhatsApp no 3G ou 4G também foi levantada, mas, segundo Altieres, não funcionaria. E se a técnica adotada para o bloqueio de amanhã for a limitação do acesso aos endereços IPs do WhatsApp e isso incluir os acessos fixos, a notícia seria ainda pior: o app não funcionaria nem pelo Wi-Fi.

A solução? De acordo com Altieres, adotar um aplicativo concorrente, como o Telegram, o Viber e o Line.

Não é a primeira vez que a justiça brasileira determina um bloqueio ao WhatsApp. Em fevereiro deste ano, um caso similar aconteceu no Piauí, mas a decisão foi derrubada.

O WhatsApp é o aplicativo mais usado pelos brasileiros. Uma pesquisa do Conecta, plataforma web do IBOPE Inteligência, indica que 93% dos donos de smartphones utilizam o app. O segundo mais usado é o Facebook, com 79%, seguido pela YouTube, com 60%.

Comentários pelo Facebook: