Seet
Sobral – 300×100

Eleição para diretor da UFT em Araguaína é marcada por confusão e protesto devido a suposta manobra

Redação AF - | - 747 views
Fotos: Luiza Silva
Manifestação que ocorreu na última quinta, 16 em prol da chapa “Fazer diferente respeitando as diferenças”

Acadêmicos da Universidade Federal do Tocantins (UFT) em Araguaína fizeram uma manifestação contra supostas manobras realizadas na eleição para diretor do campus. O ato foi realizado por volta das 20h30 desta quinta-feira (16/06), quando os manifestantes promoveram um “apitaço” e falaram palavras de ordem.

A votação para diretor do campus aconteceu no dia 10 de junho de 2016. A apuração dos votos começou às 22h e só terminou por volta de 1h da madrugada do dia seguinte.

A chapa “Fazer diferente respeitando as diferenças”, composta pelos professores José Manoel Sanches e Kênia Rodrigues, foram os vencedores.

Chapa perdedora entra com recurso

Porém, no dia 11 de junho, a chapa adversária, “Inovação, Transparência e Diálogo”, composta pelos professores Kleber Abreu e Luciano Galdino, entraram com recurso alegando diversos problemas no encaminhamento do processo eleitoral por parte da Comissão Eleitoral.

A Comissão, após o recebimento do recurso, preparou um relatório. Já a chapa vencedora disse que só foi informada do recurso na tarde de quinta (15/06), por e-mail. “Até então nós estávamos aqui perdidos querendo saber o que estava acontecendo”, informou Kênia Rodrigues, vice-diretora da chapa vencedora. Após ter conhecimento do teor do recurso, a chapa de Quênia, que recebeu maioria dos votos dos acadêmicos, fez suas ponderações e encaminhou à Comissão.

Comissão Eleitoral indefere recurso 

Ainda na quinta-feira (16/06), a Comissão Eleitoral divulgou parecer indeferindo todos os pontos questionados no recurso e entregou ao atual Diretor do Campus, Luís Eduardo Bovolato. A Comissão manteve a vitória da chapa “Fazer diferente respeitando as diferenças”.

Possível manobra

No entanto, Bovolato convocou o Conselho Diretor do Campus para uma reunião, que deve ocorrer nesta sexta-feira (17/06) para apreciar o relatório da Comissão Eleitoral. “Só que o conselho diretor não tem que apreciar esse relatório agora no momento. Não existe nenhum motivo, não existe recurso, não existe nada que faça com que o diretor submeta esse relatório à apreciação”, disse Kênia.

A vice-diretora eleita finalizou afirmando que acompanhará a reunião na esperança de que a vitória seja mantida. “Vamos para a reunião esperançosos que realmente saia a lista com o nosso nome que foi o vencedor”, concluiu.

A chapa perdedora era apoiada pelo atual diretor Luis Eduardo Bovolato e pelo atual reitor, Márcio da Silveira.

Comentários pelo Facebook: