Seet
Sobral – 300×100

Em áudio, César Halum diz ter se “prostituído” para apoiar Valderez e derrubar Ronaldo Dimas

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Gravação de César Halum viraliza nas redes sociais e causa polêmica no meio político

Viralizou nas redes sociais, desde a última segunda-feira (5/9), uma gravação em que o deputado federal César Halum (PRB) tenta convencer uma liderança a apoiar a candidata a prefeita de Araguaína, Valderez Castelo Branco (PP), e “derrubar” o atual prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR).

A gravação ocorreu às vésperas das convenções, mas vazou recentemente. Na época, César emplacava seu irmão Naim Halum (ex-secretário de Dimas) como vice de Valderez.  Na conversa, o parlamentar busca convencer um ex-aliado da deputada (que atua na campanha de outro candidato em Araguaína) a retornar para fortalecer o grupo político.

O áudio, editado sem a voz e identificação do interlocutor, inicia com Halum explicando o principal objetivo da articulação. “Na verdade, todos nós queremos derrubar o Dimas pelo o que ele fez com todos nós, políticos. Acha que é superior a todo mundo, ele está com a estrutura na mão, para nós derrubar ele temos de estar junto,” afirma o deputado.

Na sequência da gravação, Halum diz que é preciso esquecer os “resquícios” e admite já ter se “prostituído” politicamente.  “Eu sei que tem algum probleminha, você pode ficar com um resquício com a Valderez. Eu mesmo fiquei foi muitos anos sem conversar. Até eu me prostituí. Então eu tenho direito de chamar os outros a se prostituir comigo,” diz o parlamentar.  Ele complementa. “Eu sei que você tem um resquício com o Lázaro, mas aí você considera o César Halum, não considera eles lá não. Ficando juntos você me fortalece, se não tiver muita gente comigo, às vezes ele me dá rasteira também (risos)”.

O outro lado

O deputado federal César Halum afirmou que o trecho do diálogo trata-se de uma “brincadeira”, que foi mal interpretada e está “totalmente fora do contexto” da conversa. Halum também criticou a “disfarça” da pessoa que gravou, editou e publicou sem a “honradez” de se identificar. “Um áudio totalmente fora do contexto. Me mandaram e eu ouvi aqui, até um sorriso meu tem quando eu falo. Percebeu isso?”

Halum ressaltou que o povo do Tocantins e de Araguaína o conhecem, como um político “sério e ficha limpa”.  O deputado explicou que muitas pessoas sabem que ele é um homem “bem humorado” e que gosta de brincadeiras. “Se essa [brincadeira] foi mal interpretada, peço desculpas.”

Por fim, o deputado explica o contexto do diálogo gravado. “Eu falava para um ex-assessor de Valderez e Lázaro, que estava com outro candidato, para ele voltar a ficar junto conosco. Pelo fato de que eu tinha divergências com Valderez, mas que por uma Araguaína melhor, havia me reconciliado, fiz a brincadeira com ele,” concluiu, sem revelar o interlocutor da conversa.

Procurada pela reportagem, a deputada e candidata a prefeita de Araguaína Valderez Castelo Branco Martins (PP) preferiu não se manifestar sobre o assunto.

Confira a transcrição completa do áudio

“Na verdade, todos nós queremos derrubar o Dimas pelo o que ele fez com todos nós, políticos. Acha que é superior a todo mundo, ele está com a estrutura na mão, para nós derrubar ele temos de estar junto, eu sei que tem algum probleminha, você pode ficar com um resquício com a Valderez, eu mesmo fiquei foi muitos anos sem conversar, até eu me prostituí, então eu tenho direito de chamar os outros a se prostituir comigo. Aí, eu queria conversar com você, quem sabe você ajudava a gente, pra gente ficar junto e ganhar desse homem, comprar uma estrutura nova.

A Valderez agora não vai governar sozinha mais, ainda mais que ele é candidata por causa do grupo que é grande, antes ela era poderosa, hoje nós também temos estatura para conversar, então acho que vai ser uma coisa nova, diferente, e eu precisava conversar com você pessoalmente, para nós tratar disso, se tiver uma possibilidade, e eu sei que você tem um resquício com Valderez e com Lázaro, mas aí você considera o César Halum, não considera eles lá não.

Ficando juntos você me fortalece, se não tiver muita gene comigo, às vezes ele me dá rasteira também (risos). Porque me deram informação que estavam reunido e o grupo dividido para saber qual o melhor caminho. Então só por isso que tomei a liberdade, tá bom?”

Comentários pelo Facebook: