Em protesto, morador faz poesia e pinta frase no muro cobrando asfalto em Guaraí

Agnaldo Araujo - | - 832 views
Foto: Divulgação
Pintura no muro da residência do morador

Márcia Costa//AF Notícias 

‘Setor Canaã, 17 anos sem a conclusão da pavimentação’. Essa é a frase que um morador de Guaraí pintou no muro de sua residência em protesto ao descaso da prefeitura com o setor onde ele mora.

O servidor público federal Houffler Belmiro mora há 10 anos na Rua Marginal Guarazinho, no Setor Canaã, e contou ao AF Notícias que fez várias solicitações e reclamações na prefeitura da cidade, mas nada foi feito para resolver o problema.

Como as reivindicações tradicionais não surtiram efeito, Houffler decidiu inovar para chamar a atenção do governo municipal e de quem passa pela rua. A prefeita de Guaraí é a professora Lires Ferneda (PSDB).

Houfler já fez inclusive poesia para denunciar o descaso. “Já fiz até poesia para contar a história desse setor e as dificuldades dos moradores. Ano passado fiz adesivos também em forma de protesto para colocar nos carros e portões das casas mostrando a falta de pavimentação. Agora, dessa vez, eu aproveitei o espaço do muro e resolvi fazer colocar a frase”, contou Houffler Belmiro

Apenas algumas ruas do setor receberam pavimentação asfáltica. Conforme o morador, pelo menos oito vias estão sem pavimentação no setor.

A poeira invade as residências e muitas crianças estão com problemas respiratórios. No período chuvoso aparecem as erosões, nos sentimos abandonados. São 17 anos aguardando“, lamentou.

O morador disse que a rede de esgoto já foi implantada na rua, mas o asfalto nunca chegou. “Aqui moram pessoas com problemas de saúde e a ambulância não consegue entrar para prestar socorro. Difícil contar, só vivenciando, sentindo na pele para saber nossa real situação”, criticou.

Outro lado

A reportagem solicitou um posicionamento da Prefeitura Guaraí, mas não obteve resposta. O espaço está aberto.

Foto: Divulgação
Rua sem asfalto no setor Canaã, em Guaraí

Veja a poesia

Resolvi escrever, hoje pela manhã.

Indignado, revoltado.

Não posso mais ficar parado.

Com a situação do Canaã.

 

Este setor de Guaraí que há anos surgiu.

Onde o sonho da casa própria alavancou um mutirão comunitário.

E do básico ao acabamento, com bastante sofrimento, esse povo conseguiu.

Onde a vontade de vencer, fez ali aparecer, todo tipo de operário.

 

E assim, todas as casas foram erguidas.

Uma ou outra ainda traz sua originalidade.

Outras, mais bem sucedidas.

A maioria, daquele povo pioneiro.

Humilde, hospitaleiro.

Que acreditam nesta cidade.

 

Passados anos, o mutirão ainda existe.

No olhar ou num semblante de um povo triste.

Um mutirão que sonha acordado.

Na esperança de um setor todo pavimentado.

Para que sem mágoa e sem demagogia.

Possamos bater no peito.

E dizer que também tivemos direito.

Glória a Deus e à Virgem Maria.

 

Mas, infelizmente, esse sonho insiste em perdurar.

Setores bem mais novos já foram acariciados, que legal, que maravilha.

Setor Irany, Jardim Alto Alegre, Jardim Brasília.

Até quando teremos que esperar?

Será se só existem por lá prioritários no atendimento?

Idosos, gestantes, lactantes, cadeirantes e outros mais!

Para nos deixarem para trás.

Ou talvez, quem sabe, no esquecimento.

 

Boa parte desse setor já existe pavimentação.

Contudo, prestem bem atenção:

Tribunal de Contas do Estado do Tocantins e Ministério Público Estadual.

Dos quais remeterei cópia desta poesia.

Não por cortesia.

Mas para verificação de infração penal.

Pois pelo princípio da fungibilidade.

Solicito as Vossas Autoridades.

Que faça desta, uma petição inicial.

Embora não preencha os requisitos do art. 319 do CPC.

No entanto, se preciso, irei comparecer.

Com minha qualificação geral.

 

Assim sendo, nos termos do direito irei fundamentar.

O que direis não tenho provas, ouço apenas falar.

Uma história que desde quando aqui cheguei (10 anos), soa a mesma versão.

Não só por uma pessoa, mas por boa parte desta população.

Dizem que lá na Prefeitura.

Em seus livros de escrituras.

Esse setor já recebeu sua total pavimentação.

 

Contudo, um absurdo, o fato seguiu foi outro caminho.

Pois na rua onde moro, Marginal Guarazinho.

Bem como nas ruas vicinais.

Asfalto e bloquetes, jamais!

Falta pavimentação no restante do setor.

E assim, se o boato for verdade.

Me façam uma caridade.

Condenem o infrator.

 

Onde há fumaça há fogo.

Ou então há de haver uma boa explicação:

Dos anos de negligência a esse povo;

Ou, onde foi parar;

Ou quando se concluirá;

A bendita pavimentação.

 

Porém, se tudo não passar de um boato.

Peço minhas desculpas de imediato.

Mas, também, peço um favor.

A Prefeita que aí estais.

Para que não nos esqueça jamais.

E pavimente nosso setor.

Comentários pelo Facebook: