Sobral – 300×100
Seet

Em tom de despedida, Marcelo Miranda agradece ‘gratidão e apoio’ dos tocantinenses

Redação AF - |
Foto: Frederick Borges
Governador do Tocantins, Marcelo Miranda

Dois dias depois de ter o mandato cassado pelo TSE, o governador do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB) decidiu se manifestar oficialmente sobre a decisão e comentar o futuro político-administrativo do Estado. O julgamento de Marcelo e da vice, Cláudia Lelis (PV), ocorreu na última quinta-feira (22), cujo placar foi de 5 a 2.

Por meio da assessoria de imprensa, o governador disse que tão logo retornou a Palmas, na sexta (23), já seguiu para o Palácio e se reuniu com secretários e auxiliares.

A nota afirma que Marcelo Miranda continua sua agenda “concentrado em acertar os detalhes necessários, sobretudo para manter o Governo em ordem”.

“Quem acompanhou minha trajetória política sabe que, em todas as minhas gestões, prezei pelo respeito às leis e aos poderes constituídos. E assim será até o último momento”, destacou Marcelo Miranda.

O governador foi incisivo ao afirmar que a decisão do TSE “refletirá diretamente no futuro próximo do Tocantins” e que ele, enquanto cidadão e homem público, guarda “a certeza de estar fazendo o melhor pelo crescimento ordenado do Tocantins“. Miranda aproveitou para agradecer a “gratidão e o apoio de todos os tocantinenses” que o elegeram em todos os pleitos para os quais se candidatou.

TRAJETÓRIA POLÍTICA

Marcelo Miranda iniciou sua vida pública como deputado estadual em 1990, sendo reeleito em 1994 e 1998. Por duas vezes consecutivas chegou a presidir a Assembleia Legislativa do Tocantins. Naquele período, integrou a União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), quando articulou a criação do Parlamento Amazônico, do qual foi presidente de 2001 a 2002.

Em 2002 foi eleito pela primeira vez para o cargo de Governador do Estado do Tocantins com 60% dos votos válidos e assumiu o mandato de 2003 a 2006. Foi reeleito para o segundo mandato, mas teve o mandato cassado em 2009 pelo TSE por abuso de poder econômico. Em 2010 foi eleito senador da república, mas não conseguiu assumir por estar inelegível.

Em 2014, Marcelo Miranda retornou ao cargo de governador com 51,3% dos votos validos. Em 22 de março de 2018, o TSE cassou o governador e a vice-governadora Cláudia Lelis por ‘caixa 2’ durante a campanha eleitoral.

NOTA À IMPRENSA

Diante das solicitações de posicionamento do governador Marcelo Miranda, após a decisão do TSE, a Assessoria de Imprensa do Governador esclarece que:

Tão logo retornou a Palmas nesta sexta-feira, 23, o governador Marcelo Miranda seguiu para o Palácio Araguaia, onde cumpriu agenda com secretários e auxiliares.

O Chefe do Executivo Estadual continua com sua agenda, mantendo seu papel de gestor: concentrado em acertar os detalhes necessários, sobretudo para manter o Governo em ordem.

“Quem acompanhou minha trajetória política sabe que, em todas as minhas gestões, prezei pelo respeito às leis e aos poderes constituídos. E assim será até o último momento”, destacou.

O governador Marcelo Miranda ressalta que a decisão do Tribunal refletirá diretamente no futuro próximo do Tocantins e que ele, enquanto cidadão e homem público, guarda “a certeza de estar fazendo o melhor  pelo crescimento ordenado do Tocantins; a gratidão e o apoio de todos os tocantinenses” que o elegeram em todos os pleitos para os quais se candidatou.

Assessoria de Imprensa

Governador do Tocantins

Comentários pelo Facebook: