Sobral – 300×100
Seet

Empresa não recebe pagamento há cinco meses e lixão continua no Hospital Regional de Araguaína

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Lixão no Hospital Regional de Araguaína.

Márcia Costa//AF Notícias

A enorme quantidade de lixo hospitalar continua tomando conta de parte do Hospital Regional de Araguaína (HRA), o segundo maior da rede pública estadual de saúde. A empresa Ecoservice, do estado do Maranhão, é a responsável pela coleta do lixo e parou de fazer o serviço há algumas semanas por falta de pagamento do Governo do Tocantins.

A empresa de coleta informou que o recolhimento do lixo é feito diariamente, porém teve que ser interrompido por falta de repasses do Governo do Estado, que não faz o pagamento há pelo menos cinco meses. A empresta ainda ressaltou que não tem previsão para normalização do serviço, que só ocorrerá após o governo pagar a dívida.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) chegou a afirmar que o problema do acúmulo do lixo seria resolvido ainda na quarta-feira (21), mas, conforme pacientes e funcionários, o lixão continua dentro do hospital. Eles afirmara que a Sesau fez apenas uma “maquiagem no local”.

“O que fizeram foi recolher parte do lixo e o restante colocaram em barris para camuflar o lixo e continuar jogando ainda mais lixo. Aqui dentro, por exemplo, há sacolas plásticas com seringas, embalagens de itens hospitalares e até sonda estão expostos”, disse um funcionário.

Vistoria do MPE

O Ministério Público Estadual (MPE) também realizou inspeção no Hospital Regional de Araguaína (HRA) na tarde desta quinta-feira (22), e verificou que ainda persiste o acúmulo de lixo hospitalar no interior da unidade. Em decorrência, a promotora Araína Cesárea D’Alessandro requereu à Justiça que sejam determinadas providências ao secretário estadual da Saúde, Marcos Esner Musafir, com vistas a sanar o problema.

A representante do MPE quer que o secretário seja obrigado a elaborar, no prazo máximo de 48 horas, um cronograma para a retirada do lixo hospitalar.

A Promotora de Justiça também requer que a Justiça determine à Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital Regional de Araguaína que acompanhe o caso. A CCIH deverá tomar conhecimento do cronograma a ser apresentado pelo secretário de Saúde, observar a execução do serviço e prestar informações ao Ministério Público e ao Poder Judiciário em caso de descumprimento dos prazos.

O pedido de providências com relação ao lixo hospitalar foi apresentado no âmbito de uma Ação Civil Pública proposta anteriormente pelo Ministério Público Estadual, a qual requer efetividade e eficiência nos serviços de saúde prestados no Hospital Regional de Araguaína.

Na inspeção realizada pelo MPE nas instalações do hospital nesta quinta-feira, constatou-se uma grande quantidade de sacos de lixo na área interna da unidade, a maioria deles com a identificação de lixo infectante.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde disse que na terça-feira (20), foi realizado coleta de resíduos no Hospital Regional de Araguaína (HRA) e que na quinta-feira (22) uma nova coleta foi feita na unidade.

Apesar de ter sido questionada sobre a dívida com a empresa responsável pela coleta do lixo no HRA, a Sesau não se manifestou sobre o caso.

Veja mais

Enorme quantidade de lixo acumulada no Hospital Regional de Araguaína já preocupa servidores e pacientes

Lixão no Hospital Regional de Araguaína.

Comentários pelo Facebook: