Seet
Sobral – 300×100

Encenação da Via Sacra em Araguaína atrai milhares de pessoas e deixa público emocionado

Redação AF -
Foto: Marcos Filho
Foram 12 cenários e com um total de 18 cenas, com a participação de mais de 300 pessoas, entre atores e figurantes, sendo realizado pelo segundo ano consecutivo no Parque Cimba

Um espetáculo que conta a vida real de uma pessoa que deu a sua vida para salvar os homens e que emociona tanto os atores que participam dele quanto ao público que o assiste. Há mais de 20 anos a Via Sacra é encenada em Araguaína e sempre toca no sentimento das pessoas. O ator Estefano Lopes Nascimento Santos interpretou pela segunda vez consecutiva o principal personagem do espetáculo, Jesus Cristo, e isto fez uma transformação em sua vida.

“Esse é o meu segundo ano, interpretando o papel de Jesus Cristo e como Via Sacra também. Primeiramente tem um peso muito grande, então só por esse termo principal causa um impacto, então cobro a mim mesmo porque quero passar o melhor para quem vai assistir”, conta o ator.

Estefano comenta que a partir dos momentos vividos para encenar a paixão e morte de Cristo, ele traz para a sua vida os ensinamentos dEle. “O que eu aprendi aqui, eu levo para a minha vida, levo para o meu dia a dia, principalmente a serenidade, a calma, o respeito, é uma coisa que eu adquiri, tenho levado pra mim”, conta emocionado.

Ainda segundo o ator, a emoção de interpretar Jesus é muito grande.  “É uma coisa que mexe muito o emocional, não tem como não se emocionar, não chorar. Eu me dedico bastante porque quero repassar que Jesus sofreu pela gente, morreu por nós, então quero repassar isso a todos, que não foi em vão a sua morte, foi para que nós pudéssemos continuar”, finalizou Estefano.

Foto: Marcos Filho
Momento da crucificação de Jesus Cristo emociona a todos

Outra que também interpretou um dos principais personagens foi Maria Marcilês Silva de Oliveira, que foi Maria, Mãe de Jesus. “É uma emoção muito grande, porque a gente vai se preparando, vai lendo a Bíblia, aprendendo toda a trajetória da vida de Maria, como ela sofreu ao ver o filho dela ser crucificado”, relata a atriz.

Para Maria Marcilês, viver a Mãe de Jesus também traz um ensinamento para a sua vida. “No dia a dia você se torna uma pessoa melhor, aprende com a Via Sacra, é muito bom. Eu repasso os ensinamentos de Jesus para os meus irmãos, para minha mãe, minha família inteira, porque a gente aprende bastante”, conta. “Ele morreu pra nos salvar, então todos os anos é o que a gente quer transmitir a todo o público de Araguaína e região”, completou a atriz.

Foto: Marcos Filho
A Via Crucis, um dos momentos mais emocionantes do espetáculo

Público

A dona de casa Daci Sousa Ribeiro foi assistir pela primeira vez a Via Sacra e conta que se emocionou ao ver tudo de perto. “Estava ansiosa pra ver, esta foi a primeira vez que assisti ao vivo, antes era só pela televisão. Pessoalmente é muito maravilhoso, muito lindo, muito emocionante, nós como católicos temos que prestigiar”, disse.

Outro que também assistiu foi seu Antônio Pereira da Silva. “Todos os anos venho assistir, porque acho muito bom. Dá pra sentir uma emoção boa, se sente bem, gostei demais”, conta emocionado.

Foto: Marcos Filho
A última ceia com os apóstolos

Via Sacra

A Via Sacra é realizada em Araguaína há 20 anos e é considerada um dos maiores espetáculos a céu aberto do Tocantins. Foram 12 cenários e com um total de 18 cenas, com a participação de mais de 300 pessoas, entre atores e figurantes, sendo realizado pelo segundo ano consecutivo no Parque Cimba.

As cenas tem vários personagens, que retratam momentos importantes da vida de Jesus Cristo, como batismo, Santa Ceia, cura do cego e outras até o caminho da Via Crucis, como a crucificação no Calvário, morte e ressurreição. E neste ano teve novos cenários como o do Batismo e o Julgamento de Jesus Cristo.

A peça teatral é uma organização da Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Educação, Cultura, Esporte e Lazer, com apoio das secretarias da Infraestrutura e da Saúde, além da Agência de Segurança, Transporte e Trânsito (ASTT). (Joselita Matos)

Comentários pelo Facebook: