Sobral – 300×100
Seet

Enfermeira acusada de mandar matar o ex-marido é condenada a 17 anos de prisão em Araguaína

Mara Santos - |
Foto: Divulgação
Marcela foi condenada a 17 anos em regime fechado pela morte de Tone Ramos

O júri popular condenou a 17 anos de prisão em regime inicialmente fechado a enfermeira Marcela Moreira Leal, de 29 anos, acusada de ser a mandante da morte do seu ex-marido, o vendedor Tone Ramos Ferreira da Silva, ocorrida em abril de 2012.

O julgamento aconteceu nesta segunda-feira (11/04), no auditório da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Araguaína. Segundo a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), o crime foi motivado por ciúmes, inconformada com a separação, Marcela teria contratado Rosinaldo Rodrigues da Silva, 28 anos, pela quantia de R$ 4 mil, para executar seu ex-marido.

O crime foi praticado na TO-222, nas proximidades de um motel, onde Silva foi alvo de dois disparos de arma de fogo e morreu ainda no local. O executor do crime já havia sido julgado e condenado a 14 anos de prisão, por homicídio qualificado, por não ter dado chances de defesa à vítima.

Marcela retornou à Cadeia Feminina de Babaçulândia, onde já estava presa aguardando julgamento, agora para cumprir a sua sentença.

Comentários pelo Facebook: