Sobral – 300×100
Seet

Entidades classistas de Araguaína declaram apoio às manifestações pró-impeachment; “Vem Pra Rua Brasil”

Mara Santos - |
Foto: Divulgação
Manifestações estão previstas em municípios de todas as regiões do País

Da Redação // AF Notícias

O movimento Vem Pra Rua Brasil está organizando uma manifestação, prevista para acontecer, no próximo domingo (13/03), em municípios de todos os Estados e no Distrito Federal. A manifestação é apartidária, de apoio às autoridades federais que atuam na Operação Lava Jato e pelo combate à corrupção no Brasil.

Entidades de classe araguainenses, como o Sindicato Rural de Araguaína (SRA) e a Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara), manifestaram apoio ao movimento e convidaram a comunidade local a participar do evento.

Após a repercussão da 24ª fase da operação, que teve como alvo principal o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, intensificaram-se as manifestações de apoio ao evento. Nas redes sociais, vários eventos foram criados para convidar a sociedade para os protestos. Na página oficial do movimento Vem Pra Rua Brasil, até a manhã desta sexta-feira já havia 438 municípios confirmados.

Programação de Araguaína

Em Araguaína, a manifestação vai acontecer na Avenida Cônego João Lima, com concentração prevista para às 8h, na Praça das Bandeiras, de onde seguirá pela contramão da avenida até a Rua Neblina, seguindo rumo à Rua 25 de Dezembro e encerrará em frente à sede da Polícia Federal, com execução do Hino Nacional e entrega de um documento, ao delegado responsável, pedindo o fim da corrupção e a prisão dos corruptos.

Pedido de Prisão Preventiva

Na última quarta-feira (09/03), o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente Lula, alegando que a mesma se faz necessária para “garantir a ordem pública, a instrução do processo e a aplicação da lei penal”. Para os promotores Cassio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique Araújo, em liberdade, o ex-presidente pode destruir provas e se esquivar aos olhos da Justiça.

Na denúncia apresentada pelos promotores, Lula é acusado de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, crimes cujas penas podem render de 3 a 10 anos de prisão e de 1 a 3 anos, respectivamente. A esposa de Lula, Marisa Letícia e um dos filhos do casal, Fábio Luís Lula da Silva, também são acusados de lavagem de dinheiro.

Comentários pelo Facebook: