Seet
Sobral – 300×100

Entidades cobram andamento do concurso da Defesa Social e retorno dos policiais civis cedidos

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Durante a reunião a secretária disse que o Governo deve iniciar o curso preparatório

O presidente da Associação dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Aspol/TO), Paulinho Sousa Lima, esteve na última quarta-feira (20), com a secretária de Defesa e Proteção Social, Gleidy Braga, discutindo as providências para o cumprimento do acordo firmado com o Governo do Estado para o fim da greve da Polícia Civil em 2015.

Um dos grandes problemas discutidos e também durante a greve foi o sistema penitenciário. “Como não temos uma sinalização mais clara e concreta do Palácio Araguaia sobre o cumprimento do acordo com a Polícia Civil, decidimos convidar a secretária para se inteirar sobre as propostas e, junto com o secretário de segurança pública, assumir a responsabilidade pela solução do impasse”, disse.

De acordo com a Aspol, a secretária disse que o Governo deve iniciar o curso preparatório que culminará com a posse dos aprovados no concurso da Defesa Social. “A nomeação e posse dos aprovados é fundamental para que cerca de 300 policiais civis retornem aos quadros da Secretaria de Segurança Pública e reforcem o efetivo no combate à criminalidade no Estado”, comentou Paulinho.

Além de Paulinho Sousa Lima, participaram da reunião o subsecretário Hélio Pereira Marques, o presidente e o vice-presidente da Associação dos Agentes Penitenciários do Estado do Tocantins, Magdiel Lindoso e Darlan Sousa, além do suplente de deputado estadual Hélio Santana.

Sinpol-TO também cobra agilidade

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Sinpol-TO), Moisemar Marinho, também se reuniu na nesta quinta-feira (21) com a Secretária de Defesa e Proteção Social. O encontro também foi acompanhado pelo diretor Financeiro, Argus Nazareno, o assessor jurídico do sindicato, Leandro Manzano, e o subsecretário da Defesa Social Hélio Marques.

Moisemar Marinho reforçou o pedido para que os cerca de 330 policiais civis cedidos à Defesa Social pela Segurança Pública retornem ao quadro de origem e cobrou a realização do curso de formação do concurso o mais rápido possível, principalmente para os cargos de Técnico de Defesa Social e Técnico Sócio Educador, assim, atendendo ás necessidades da Secretaria e possibilitando o retorno rápido dos policiais civis aos seus postos.

A Secretária informou que o Termo de Referência para a realização do Curso de Formação já está pronto, garantindo que sairá junto com o do concurso da Polícia Civil, ainda este semestre. Gleidy Braga ainda disse que para dar mais agilidade a Academia será reduzida para 45 dias.

Comentários pelo Facebook: