Escola de Araguaína que será fechada é destaque na Olimpíada Brasileira de Matemática

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Estudantes e o professor premiados na OBMEP 2017

Agnaldo Araujo//AF Notícias

Dois estudantes da Escola Paroquial Sagrado Coração de Jesus de Araguaína conquistaram medalhas de bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP 2017). Um professor da instituição também foi homenageado pelo excelente trabalho realizado junto aos alunos. Mas tudo isso será esquecido com o fechamento da escola previsto para o fim do próximo mês.

A deterioração do prédio foi o motivo alegado pela Congregação Orionita para o fechamento de uma das unidades de ensino mais tradicionais de Araguaína, com quase 60 anos de história. A decisão revoltou pais, alunos, servidores e o assunto já foi inclusive discutido na Câmara Municipal, mas nenhuma solução foi encontrada.

Essa foi a primeira vez que a escola participou da olimpíada. Os estudantes Enzo Gonçalves Bento e Larissa Quintela Silva Nakano conquistaram medalhas de bronze. Eles são alunos do professor Werley Sales da Silva, único educador da regional de Araguaína a ser premiado. Outros dois estudantes receberam menção honrosa: Kauã Lopes Caetano Torquato e Arthur Goulart de Monteiro.

O professor é recém-formado e trabalha há um ano na escola paroquial. Além de Enzo e Larissa, o estudante Marcos Sergi de Vasconcelos, da Escola Estadual Francisco Máximo de Sousa, fecha o quadro de medalhistas das escolas públicas de Araguaína em todos os níveis.

Os estudantes da Escola Sagrado Coração de Jesus estão no nível 1 da OBMEP, que compreende o 6º ao 7º ano. Além da recente conquista, a unidade também é destaque no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação).

Para o professor Werley Sales, o sucesso da escola comprova o seu potencial e a qualidade do ensino. “Isso mostra que nossa escola tem potencial e demonstra sua importância para a sociedade”, pontuou.

O professor bem que gostaria de comemorar o sucesso sem preocupação, mas é impossível esquecer o anúncio de fechamento da escola. “Esperamos que a congregação olhe para esse lado e veja que nossa escola tem qualidade. As pessoas clamam pela escola e querem que ela continue”, defendeu.

Werley Sales deseja que a escola ‘continue viva’ e contribuindo para o desenvolvimento educacional. “Precisamos que a escola continue viva porque ela faz parte da historia e da cultura de Araguaína”, finalizou.

Os vencedores do Estado do Tocantins na OBMEP, nível 1, podem ser conferidos aqui.

VEJA MAIS

Escola tradicional de Araguaína com melhor índice no Ideb será fechada por falta de reforma

Governo e igreja boicotam debate na Câmara sobre fechamento de escola em Araguaína

Comentários pelo Facebook: