Seet
Sobral – 300×100

Esperantina, pequena cidade do TO, aumenta salário do prefeito para R$ 12 mil

Redação AF - |
Foto: Divulgação/Folha do Bico
Cidade tem pouca renda, mas pagará salário gordo ao prefeito e vice.

O próximo prefeito da pequena cidade de Esperantina, no extremo norte do Tocantins, terá um atrativo salário a partir do próximo ano. A Câmara Municipal da cidade ignorou a crise financeira e aprovou aumento generalizado de salários, incluindo também o vice-prefeito e secretários.

O novo subsídio do chefe do Executivo passará para R$ 12 mil, um dos maiores do Estado. O vice-prefeito passará a receber R$ 6 mil e secretários municipais R$ 3 mil.

A cidade possui apenas 6.030 eleitores, mas foram computados somente 4.638 votos válidos. Já o prefeito eleito, Dr. Armando (PP), conseguiu apenas 1.744 votos. É como se cada um dos 6 mil eleitores pagassem todos os meses R$ 3 para custear apenas o salário do prefeito e vice.

Os vereadores da pequena cidade também aprovaram um aumento para o chefe de gabinete, assessor jurídico e assessor de controle interno. Eles ainda asseguraram na lei que os valores podem ser corrigidos anualmente.

A renda per capita em Esperantina, em 2013, era de apenas R$ 1.545,00. A receita total naquele ano foi de R$ 15,7 milhões. A gestão municipal na cidade é considerada “pouco eficiente”, principalmente nas áreas de saneamento básico e saúde, segundo ranking divulgado pela Folha de São Paulo, no mês de agosto.

Em Araguaína, por exemplo, a segunda maior cidade do Estado, com mais de 100 mil eleitores, o prefeito tem salário de R$ 18 mil, o vice ganha R$ 12 mil e secretário, R$ 10 mil.

Comentários pelo Facebook: