Ex-prefeito e deputado inelegível vão integrar primeiro escalão da gestão Amastha

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Deputado Júnior Evangelista e ex-prefeito Auri.

Durante a corrida de pré-campanha do prefeito de Carlos Amastha (PSB) ao Governo do Estado, a gestão da capital do Tocantins ganhará novos integrantes no primeiro escalão. Um dos nomes a ingressar na nova composição é o do ex-prefeito de Axixá, no extremo norte do Estado, Auri-Wulange Ribeiro Jorge (PSB). Ele deve assumir uma secretaria municipal, provavelmente da educação.

O ex-prefeito era cogitado para disputar uma vaga de deputado federal, mas anunciou sua desistência para favorecer dois apadrinhados de Carlos Amastha: o vereador Tiago Andrino (PSB) e o subprefeito da Região Sul, Adir Gentil (Podemos). Em compensação, Auri ganhará de ‘brinde’ um cargo na Prefeitura de Palmas.

Quem já entrou na gestão palmense é o deputado inelegível Júnior Evangelista (PSC). Ele é ex-prefeito de Miracema e teve as contas rejeitadas pela Câmara, sendo enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

A nomeação do deputado como secretário municipal de Habitação, feita pela prefeita em exercício Cinthia Ribeiro (PSDB), visa efetivar uma manobra política a fim de garantir apoio ao prefeito Amastha na Câmara Municipal de Palmas, para garantir a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias e do Orçamento de 2018.

Com a saída de Evangelista da AL, assumirá a vaga de deputado estadual o suplente Ivory de Lira (PPL), que é vereador de oposição a Amastha. No lugar dele na Câmara assumirá Moisemar Marinho (PDT), aliado do prefeito.

Amastha tem atualmente apoio de apenas 9 vereadores e não consegue aprovar as matérias do município da forma como deseja.

Comentários pelo Facebook: