Seet
Sobral – 300×100

Ex-secretária de Piraquê registra Boletim de Ocorrência e diz que não autorizou transferência de R$ 70 mil da saúde

Redação AF - | - 811 views
Foto: Divulgação
Ex-secretária de saúde a䈴rma que não é responsável por transferência de recursos da saúde

A ex-secretária de saúde do município de Piraquê (TO), Maria José Gomes, registrou um Boletim de Ocorrência (BO) na última segunda-feira (21), na Delegacia de Polícia Civil de Wanderlândia (TO), onde afirma que não autorizou nenhuma transferência de recursos do Fundo Municipal de Saúde (FMS) para a conta de tributos da prefeitura.

A servidora exerceu a função por 5 meses, entre os dias 30 junho de 2015 ao dia 1° de dezembro desse ano. Segundo o Boletim de Ocorrência, ocorreram saques no Fundo da Saúde, no entanto, a ex-secretária afirmou que desconhece quaisquer movimentações financeiras efetuadas após a sua exoneração.

A ex-secretária afirma ainda, no documento, que não possui nenhuma responsabilidade pelos atos praticados após o dia 1º de dezembro e ressalta que as movimentações financeiras foram realizadas pelo então secretário de Finanças, José Neto Batista Nepomuceno.

De acordo com denúncia realizada pelo atual prefeito de Piraquê, Eduardo dos Santos Sobrinho, e apresentada à Polícia Federal de Araguaína, o ex-gestor João Batista Nepomuceno Sobrinho teria transferido cerca de R$ 70 mil do Fundo Municipal da Saúde para a conta de Tributos da Prefeitura um dia antes de ser afastado do cargo. O montante foi utilizado para efetuar o pagamento de R$ 31.900,00 à empresa I.S. Mendes e R$ 38.748,00 ao Auto Posto PI.

Os recursos da conta do Fundo Municipal de Saúde são específicos da saúde e não podem ser transferidos para outras finalidades, em nenhuma hipótese.

Comentários pelo Facebook: