Faltam vacinas para recém-nascidos nas unidades básicas de saúde em Araguaína

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Unidade Básica de Saúde em Araguaína

Márcia  Costa //AF Notícias

Mães de recém-nascidos em Araguaína estão sem imunizar seus filhos contra a tuberculose e outras infecções devido a falta de vacinas BCG nas Unidades Básicas de Saúde do município. A denúncia foi feita por uma moradora do setor Noroeste.

A BCG é importante desde os primeiros dias de vida do bebê, pois age na prevenção a infecções e imuniza a criança contra a tuberculose. A recomendação é que seja aplicada logo após o nascimento ou antes que o bebê complete o primeiro mês de vida.

Foto: Luiz Ernandes/Cisquim
Solange Leite é mãe de um recém-nascido de 17 dias

Solange Leite é mãe de um recém-nascido, com 17 dias, e disse que saiu da Maternidade Dom Orione sem vacinar o filho porque lá não tinha BCG, e ao procurar as Unidades Básicas de Saúde se deparou com a mesma situação. Além da rede pública, ela também não encontrou a vacina na rede particular.

“Estou indignada, pois essa vacina previne tantas doenças. Faço um apelo pelo meu filho e pelos filhos das outras mães para que o Governo resolva logo. Eles não dão sequer uma previsão de quando os postinhos serão abastecidos”, lamentou Solange.

O OUTRO LADO

E, nota, a Prefeitura de Araguaína confirmou a falta das vacinas BCG (que previne a tuberculose) e pentavalente (contra tétano, difteria, coqueluche, meningite e hepatite b) nas unidades básicas de saúde (UBS).

A expectativa é de que na próxima semana, novas doses da BCG reabasteçam o estoque.

Sobre a pentavalente, ainda não há data prevista para regularização, já que o Ministério da Saúde  informou que aguarda a liberação do estoque pela ANVISA para posterior distribuição

Comentários pelo Facebook: