Seet
Sobral – 300×100

Famílias sem moradia criam associação para fiscalizar execução de programas habitacionais

Mara Santos - |
Foto: Divulgação
A associação pretender requerer, junto à Caixa, a rescisão dos contratos das casas que estão desocupadas

Cerca de 200 pessoas se reuniram na noite da última terça-feira (10/05), no Centro Comunitário do Bairro São João, em Araguaína, para articular sobre a criação de uma associação que terá como objetivo,  fiscalizar os sorteios das casas dos programas habitacionais na cidade.

A associação pretende ainda recorrer judicialmente junto à Caixa Econômica no sentido de recindir contratos de pessoas beneficiadas,  mas que não ocuparam as casas até o presente momento.

Para o advogado Ozires Moreira, a associação é a maneira legal dessas famílias reivindicarem seus direitos e sonharem com a conquista da casa própria.  “Só através da associação e da mobilização é que será possível fiscalizar e tentar realizar o sonho da casa própria”, comentou.

Ainda segundo Moreira, com a criação da entidade, ele pretende protocolar uma ação junto ao Ministério Público pedindo que o mesmo solicite da prefeitura o relatório com a quantidade de casas desocupadas nos conjuntos habitacionais já entregues pela mesma.

Na próxima semana as famílias se reunirão novamente para dar início as trâmites legais da nova entidade. O advogado comentou a nota emitida pela Prefeitura de Araguaína, que tratou como ilegítima a realização da reunião. “Querem ferir a Constituição desse pais”, finalizou o advogado.

Comentários pelo Facebook: