Filha de policial militar morto em acidente de trânsito comete suicídio em Araguaína

Agnaldo Araujo -
Foto: Reprodução Facebook
Hayane tinha apenas 18 anos. Existem formas de prevenir o suicídio. Fique atento aos sinais

Márcia Costa  e Nielcem Fernandes//AF Notícias

A jovem Rayane Nazareno dos Reis, de 18 anos, foi encontrada morta por volta das 2 horas da madrugada deste sábado (05) na área de sua residência, localizada na rua Belo Horizonte do Setor Brasil, em Araguaína. A estudante tirou a própria vida por enforcamento.

A bisavó da jovem foi quem a encontrou. Segundo amigos, Rayane já frequentou o Centro de Ensino Médio Paulo Freire e atualmente estudava no Colégio Estadual Guilherme Dourado. Amigos deixaram mensagens nas redes sociais lamentando a morte tão repentina.

“Hoje acordei com uma triste notícia que não queria acreditar. Minha linda, por que isso?. Meu coração está apertado. Nunca vou esquecer os momentos que estivemos juntos, sorrindo, alegre, por que isso foi acontecer? Estou sem chão. Não vou esquecer-me de você nunca. Deus te coloque em um bom lugar”, disse Genilda Moura.

A estudante era filha do policial militar Raimundo Nonato Silva Reis, que morreu no acidente de trânsito na TO-222, próximo de Araguaína. O veículo do policial capotou diversas vezes e ficou destruído. O cabo Silva Reis estava lotado no 2º Batalhão Rodoviário de Araguaína.

Prevenção

Casos como o da estudante chamam a atenção para o problema que vem crescendo, sobretudo entre os jovens e adolescentes. É importante para quem vive com pessoas que apresentam comportamento suicida identificar os sinais e tentar entender o que está acontecendo e quais os sentimentos associados.

Este tipo de comportamento tem sido cada vez mais frequente em pessoas com menos de 29 anos, sendo uma causa de morte mais frequente do que as causadas pelo vírus do HIV, afetando mais de 12 mil pessoas, por ano, no Brasil. O potencial suicida normalmente apresenta algumas alterações no comportamento que podem ser percebidas por aqueles que se se relacionam de maneira mais próxima.

Toda forma de suicídio deve ser levada a sério, já que uma pessoa que fala sobre suicídio pode realmente tentá-lo. Há centros de prevenção ao suicídio em que  podem obter ajuda, seja por contato telefônico ou pessoalmente.

O CVV (Centro de Valorização à Vida), por exemplo, oferece ajuda à distância gratuitamente, por telefone através do número 141. O serviço de ajuda também está disponível via chat, e-mail e skype.

Comportamento

Fique atento aso seguintes sinais: tristeza excessiva e isolamento, alteração no comportamento ou na amaneira de se vestir, tratar de assuntos pendentes, demonstrar calma repentina, depressão, fazer ameaças de suicídio.

Quando se suspeita que alguém pode estar com pensamentos suicidas, o mais importante é demostrar amor e empatia por essa pessoa, tentando entender o que está acontecendo e quais os sentimentos associados.

Foto: Reprodução Internet
Ao perceber os comportamentos ofereça ajuda e nunca julge

Causas

De acordo com as pesquisas da Organização Mundial de Saúde, 10 causas podem ser determinantes para fazer uma pessoa atentar contra a própria vida.

1 – Solidão

2 – Depressão

3 – Presença de outras doenças ou má saúde

4 – Problemas conjugais e de relacionamento

5 – Dificuldades financeiras ou profissionais

6 – Bullying

7 – Problemas na adolescência e início da vida adulta

8 – Luto ou perdas afetivas

9 – Abuso de drogas

10 – Timidez

O que você pode fazer?

Segundo o psiquiatra da Rede Brasileira de Prevenção do Suicídio Carlos Felipe Almeida D’Oliveira, o ideal é conversar com a pessoa e não deixá-la sozinha. Ao conversar, procure não falar muito e ouvir mais, já que muitas vezes a pessoa só precisa ser ouvida. “Se possível, acompanhe-a a um profissional de saúde e peça orientação”, diz.

Outra medida é retirar acesso de ferramentas potencialmente destrutivas dentro de casa – como arma, remédios e substâncias tóxicas – para evitar o uso delas em um impulso.

Comentários pelo Facebook: