Filho diz que matou o pai por não pagar pensão alimentícia; crime foi premeditado

Redação AF -
Foto: Divulgação
Filho teria matado o pai por causa de pensão alimentícia

Um crime brutal chocou a população de Araguatins, no norte do Estado, onde um filho matou o próprio pai com golpes de martelo na cabeça e facadas, e ainda enterrou o corpo no quintal da residência. A vítima é o técnico em enfermagem Pedro Pereira de Sousa, que estava desaparecido desde o dia 1º de fevereiro. Ele trabalhava no Hospital Municipal da cidade.

O suspeito do crime é o filho dele, Maxsuel dos Santos Bezerra de Sousa, 19 anos. O motivo, segundo o inquérito, está relacionado ao não pagamento de pensão alimentícia.

As investigações do caso foram coordenadas pelo delegado Eduardo Nunes. No decorrer dos trabalhos investigativos os agentes descobriram que Maxsuel se encontrava em posse da motocicleta e do aparelho celular da vítima desde a última quinta-feira (dia do desaparecimento). Ao ser questionado, o rapaz não deu explicação convincente sobre a aquisição dos bens e nem em relação ao sumiço do seu pai.

Segundo o inquérito, o crime teria sido premeditado após uma suposta discussão. Conforme a Polícia Civil, Maxsuel esperou a vítima sair pela porta dos fundos do imóvel para desferir um golpe de martelo na sua cabeça e, em seguida, o golpeou com uma faca numa região próxima ao coração.

Após tirar a vida do pai, Maxsuel escondeu o corpo na residência até o anoitecer. Depois arrastou o corpo para o quintal e o enterrou juntamente com as armas do crime (martelo e faca).

Maxsuel foi preso em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver e responderá por homicídio qualificado. Ele está preso na Cadeia Pública de Araguatins.

VEJA MAIS…

Técnico em enfermagem é encontrado enterrado no quintal da própria residência

Comentários pelo Facebook: