Fiscais da prefeitura tentam fechar emissora de rádio durante programa ao vivo

Agnaldo Araujo - |
Foto: Tocnotícias
Vários fiscais invadiram a rádio para fechar

Márcia Costa//AF Notícias 

Vários fiscais da prefeitura de Tocantinópolis, norte do Estado, tentaram fechar a rádio Sucesso FM nessa quinta-feira (26) sob a justificativa de que a empresa não possui alvará e tem uma dívida referente ao Imposto de Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

A ação dos fiscais teria sido ordenada por um secretário municipal e pelo prefeito Paulinho do Bonifácio (PSD) – filho do deputado estadual José Bonifácio, o mesmo que empregou a família no Governo do Estado.

O AF Notícias apurou que o locutor estava ao vivo quando os fiscais invadiram o estúdio e o obrigaram a encerrar a programação e também desligar os equipamentos da rádio.

Logo em seguida, o vereador Márcio Kley, da bancada de oposição ao prefeito, ouviu o início da confusão pelo rádio e se deslocou para a sede da emissora, onde questionou a ação e afirmou que os fiscais não tinham autonomia para interditar a rádio.

Segundo o parlamentar, os servidores não fizeram concurso para a área de fiscalização e, por isso, não possuem poder de polícia. A rádio foi religada, voltou ao ar e a polêmica foi comentada ao vivo entre o locutor e o vereador. Um Boletim de Ocorrência também foi registrado na Polícia Civil.

Por mais que os fiscais estejam com coletes pretos, eles não têm poder de polícia e não foram concursados para a área. Eles estão a mando do prefeito para fechar a rádio. Esse é o jeito de oprimir e tentar intimidar. A rádio leva o interesse do povo e isso está incomodando muita gente”, disse o vereador.

Os fiscais ainda alegaram que a rádio não pagou o alvará de funcionamento deste ano. “Eu nunca vi um estabelecimento empresarial ser lacrado por falta de pagamento de alvará. Nós sabemos quem é o patrão em Tocantinópolis, é Paulo Gomes [do Bonifácio]. Arrume outra estratégia, prefeito”, disparou contra o gestor.

Para o vereador, a perseguição do prefeito tem relação com as críticas feitas à gestão através da rádio. “A população vive momentos de terror em Tocantinópolis sob a gestão do deputado Bonifácio e do seu filho Paulo Gomes”, disse.

Mesmo com a pressão da prefeitura, a rádio Sucesso FM continuou funcionamento e os fiscais voltaram ao local com a polícia na manhã dessa sexta-feira (27). No entanto, um dos sócios da rádio conversou com os fiscais e se prontificou em assumir e parcelar a dívida referente aos impostos e renovar o alvará.

Ao AF Notícias, o diretor administrativo da rádio, Marcelo Santos, informou que negociou de forma amigável todas as pendências com a prefeitura e está em dia com as obrigações municipais. Também destacou que não há nenhuma ação judicial entre prefeitura e emissora.

Para cobrar impostos atrasados, a Execução Fiscal é a medida judicial cabível a ser adotada pelo Poder Público Municipal, Estadual ou Federal.

Comentários pelo Facebook: