Sobral – 300×100
Seet

Frigoríficos investigados em operação da Polícia Federal devem retomar atividades

Redação AF - | - 974 views
Foto: Divulgação
Frigoríficos devem voltar a abater animais e exportar carne

Os Frigoríficos Minerva, LKJ (antigo Boi Forte) e Boi Brasil devem retomar os abates de animais e exportações de carnes nos próximos dias. A garantia foi dada pelo ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, na última terça-feira (5), em Brasília.

Os frigoríficos foram interditados para evitar riscos à saúde da população após operação da Polícia Federal que detectou o abate de animais contaminados com tuberculose e infecções generalizadas. Os fiscais recebiam propina de até R$ 50 mil por mês para liberar os animais em condições impróprias para o consumo humano.

Na reunião em Brasília, o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, propôs a cessão de médicos veterinários do Município para fiscalizar as atividades dos frigoríficos, a fim de viabilizar a reabertura dos estabelecimentos.

“Estamos muito preocupados com a liberação do funcionamento dos nossos frigoríficos para exportação. Como está complicada essa substituição de profissionais, eu estou propondo que o Município, que tem um quadro de médicos veterinários efetivos, possa fiscalizar até que o Governo Federal solucione essa reposição fazer esse atendimento”, explicou o prefeito.

Dimas falou ainda que já existe um convênio entre a Prefeitura e o Ministério da Agricultura. “Disponibilizamos entre 25 e 30 auxiliares de fiscalização aos frigoríficos. Agora a gente vai ampliar esse convênio para que alguns médicos veterinários possam atuar na fiscalização, o que é muito importante para cidade, para toda a região e para o Estado”.

Segundo Dimas, o ministro se comprometeu em firmar o novo convênio para liberar o funcionamento dos frigoríficos. “Devem ser liberados para exportação ainda esta semana, mas para abate está comprometido e aí que entra a parceria com a Prefeitura”.

De acordo com a proposta de Dimas, os veterinários do Município irão acompanhar os abates e fiscalizar os procedimentos de sanidade exigidos pelo Mapa pelos países compradores.

Seis frigoríficos estão implantados na região de Araguaína: Minerva, Boi Brasil, Boi Forte, Grupo JBS/Friboi e o Matadouro Público Municipal.

Só o frigorífico Minerva, maior produtor e exportador de carnes do Tocantins, tem hoje capacidade de abate de 800 cabeças de gado por dia. A capacidade de desossa, pelo mesmo período de tempo, chega a 1.899 unidades.

VEJA MAIS…

Animais infectados com tuberculose eram liberados por fiscal para consumo humano, diz decisão judicial

Frigoríficos Minerva, LKJ, Boi Brasil e empresa Gelnex são interditados após ação da PF

Fiscais recebiam propina do Minerva, Boi Forte e empresa Gelnex em Araguaína, diz PF

Comentários pelo Facebook: