Sobral – 300×100
Seet

Funcionários da UPA e Hospital Municipal de Araguaína ameaçam paralisar atividades devido atraso salarial

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Segundo o IBGH, os pagamentos serão efetuados até este final de semana

Servidores da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do setor Araguaína Sul e do Hospital Municipal de Araguaína (HMA) ameaçam paralisar o atendimento devido o atraso salarial.

Uma funcionária adiantou que, caso o pagamento não seja efetuado até a próxima sexta-feira (12/08), os atendimentos poderão ser interrompidos. A lei determina que a remuneração dos trabalhadores deve ser paga até o 5º dia útil do mês subsequente ao trabalho. Contudo, os atrasos salariais têm sido recorrentes, afirmam os funcionários.

No mês de junho, os profissionais denunciaram que o IBGH, instituto que gerencia as unidades de saúde, efetuou o pagamento em dia para alguns funcionários, que teriam sido “escolhidos” pela gestão.  Os outros teriam recebido após a metade do mês.

O instituto recebe cerca de R$ 2,3 milhões por mês pela administração das unidades, dos quais aproximadamente R$ 401 mil (17,4% do montante) corresponde à taxa de administração. A antiga administradora (Pró-Saúde) recebia apenas 10%.

Outro lado

Em nota, a assessoria do Instituo Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) justificou que a demora no pagamento dos servidores se deu em virtude do atraso no repasse dos recursos por parte da prefeitura Municipal de Araguaína. “Porém, a situação deve ser regularizada até o final dessa semana”, disse.

A assessoria ressaltou ainda que a obrigação de manutenção da UPA é “tripartite”, ou seja, mantém-se com recursos municipais, estaduais e federais. Informou ainda que, segundo a Prefeitura Municipal de Araguaína, o Governo Federal remarcou a data do repasse da verba para entre os dia 10 e 15 de cada mês corrente e, por isso, houve o atraso no repasse à empresa.

Ainda segundo a prefeitura, há também atraso de repasse com relação à parte competente ao Governo do Estado.

Comentários pelo Facebook: